Leis laborais: carga parlamentar

A discussão sobre a revisão das leis laborais na Assembleia da República, em boa verdade, não precisa de cobertura jornalística: a direita continua a fazer tudo para retirar direitos aos trabalhadores, agradecendo o apoio da troika; o PS continuará a abster-se violentamente, como partido que se considera “responsável”, projectando um timbre de esquerda que soa a uma voz de direita; a esquerda afirma que os trabalhadores continuam a perder direitos.

Para se confirmar tudo isso, leiam-se os destaques desta notícia:

Despedimento por inadaptação mais fácil,

Empresas decidem critérios de extinção dos postos de trabalho,

Indemnizações mais baixas a partir de Novembro

Trabalho extra pago a metade e com direito a menos descanso

Menos feriados e férias

Pontes podem ser férias obrigatórias e falta implica perda de salário

Se nenhum destes destaques for desmentido, parece que a esquerda tem razão e tudo indica que a direita e o PS estão prestes a alcançar os objectivos das várias entidades a quem obedecem.

Comments

  1. maria celeste ramos says:

    Quando o FMI é (foi) governado por Strauss-Khan que mais dizer ? – é preciso ?? os exemplos vêm de cima – e ontem a mafia das FARMÁCIAS – que mais há para decobrir deste lamaçal europeu que já aqui chegou ??? concretamente ?? – se ao menos chovesse teríamos o AR menos poluído – então rezemos – mesmo os ateus

  2. Tito Lívio Santos Mota says:

    O PS já foi, PCP e BE sendo o que são…

    Estamos lixados.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.