A sofreguidão pela vida

Continuando a transcrever o Diário 1941-1943 de Etty Hillesum (judia holandesa que morreu em Auschwitz em 1943)…

A 21 de novembro de 1941, também uma sexta-feira, Etty, com 27 anos, escreveu:

A sofreguidão deve existir igualmente na minha vida espiritual. O querer ingerir exageradamente, o que de vez em quando culmina em pesadas indigestões.

(…) [a mãe] Comia com gula e devoção. (…) Na sofreguidão dela havia algo como se ela tivesse medo que o mundo acabasse. (…)

Uma pessoa pode ter fome de viver. Mas com a sofreguidão pela vida, o objectivo é ultrapassado.

Comments


  1. Este livro conta-nos algo de muito sofrido que não se passou assim ha tanto tempo e que muitos não sabem que existiu….ou querem achar que não exisitiu…..o ser humano no seu pior!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.