A sofreguidão pela vida

Continuando a transcrever o Diário 1941-1943 de Etty Hillesum (judia holandesa que morreu em Auschwitz em 1943)…

A 21 de novembro de 1941, também uma sexta-feira, Etty, com 27 anos, escreveu:

A sofreguidão deve existir igualmente na minha vida espiritual. O querer ingerir exageradamente, o que de vez em quando culmina em pesadas indigestões.

(…) [a mãe] Comia com gula e devoção. (…) Na sofreguidão dela havia algo como se ela tivesse medo que o mundo acabasse. (…)

Uma pessoa pode ter fome de viver. Mas com a sofreguidão pela vida, o objectivo é ultrapassado.

Comments


  1. Este livro conta-nos algo de muito sofrido que não se passou assim ha tanto tempo e que muitos não sabem que existiu….ou querem achar que não exisitiu…..o ser humano no seu pior!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.