Postcards from Romania (27)

Elisabete Figuieredo

Fazer ginástica diante de deus ou, talvez, dançar

A Catedral Ortodoxa de Cluj é o lugar mais pacífico do mundo. Hoje, quero dizer. Amanhã encontrarei outro, seguramente. Nenhum turista, além de mim. Só pessoas que rezam, em silêncio entre os milhares e milhares de frescos, a escuridão, pequenas capelas que parecem grutas, algumas velas. Ouvem-se cânticos, para além do silêncio. Se escutarmos bem, se pusermos todos os sentidos no escutar, tenho a certeza que compreenderemos estas pessoas.

Não tiro fotografias ao interior. Tenho pudor. Estão a rezar. Sinto-me uma estranha entre pessoas que se reconhecem, que estão unidas por um profundo mistério que eu não sei sentir. E então sento-me num banco no meio da penumbra e fico ali muito quieta a ver e a ouvir.

Todos os que entram, enquanto ali estou, se dirigem a um pequeno altar, se benzem e beijam a figura de um santo. Depois ajoelham-se ou ficam de cabeça baixa. Não sei em que pensam. Alguns dirão para si mesmos orações que desconheço. Eu volto a pensar nas razões que levam os Homens a esta voluntária submissão a qualquer coisa que não veem. Talvez sintam. Mas, nesse caso, ajoelham-se também dentro de si mesmos, em frente àquilo que são e, talvez agora, eu compreenda um pouco melhor. Mas não o suficiente.

Um homem entra, benze-se, beija a imagem no altar e toca o chão com a mão direita. Faz isto três vezes. Esta ginástica diante de deus ou de si mesmo. No fundo, dança. Não sei porquê, comovo-me. E quase choro. E isto é estúpido. Penso que devia pôr-me também de joelhos dentro de mim e aprender a dançar. Submeter-me voluntariamente a um deus que não compreendo e, ainda assim, aprender a dançar.

(Cluj-Napoca, 13 de Agosto de 2012)

Comments

  1. maria celeste ramos says:

    Mas todos dizem mesmo sem dar por isso “ai Deus me valha” porque será ?

    E como tratam os alentejanos, como ninguém, todo o seu património religioso, imaculadamente limpo por dentro (e com flores frescas no altar) e por fora, e parece acabado de construir ??
    A limpeza é o primeiro grau de espiritualidade e não há como os alentejanos para saber isso – não os latifundiários mas os que “se parecem” com esta vendedora de flores de girassol, dálias e malmequeres

  2. Konigvs says:

    Acho que este é o postal 26 😉
    Tenho reenviado todos para uma amiga que a sua viagem de “sonho” é uma ida à Roménia, mas que ainda não encontrou quem lhe queira fazer companhia, e está a adorar estes postais e que me diz que “é tudo como imaginava”.


  3. Também sou agnóstico, mas fiquei tocadíssimo por esta descrição deste ambiente místico que perpassa por todo o texto.
    Um beijo.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.