Estado, pessoa de mal

Há meses que o PÚBLICO tenta aceder ao relatório da IGF, mas o gabinete do secretário de Estado impede esse acesso.(Público)

Comments

  1. jorge fliscorno says:

    O problema não é o estado propriamente dito mas sim as pessoas que controlam o estado num dado momento. Mas sendo o estado uma abstracção e as pessoas que o controlam uma concretização, o resultado é o mesmo.

    • jorge fliscorno says:

      O artigo do Púbico é de leitura obrigatória.

      «O entendimento é de que basta 1 euro tributado a montante para isentar milhões»

      Qual não há dinheiro, qual economia paralela. O assalto é permanente.

  2. Amadeu says:

    É impressionante !!
    Não admira que os “advisers” do planeamento fiscal continuem a ganhar milhões.
    Do artigo do Público: “Só em 2008, foram 9635 milhões de euros de lucros de 1577 entidades por tributar em IRC, com “impacto negativo” nas receitas fiscais. Foram 0,4% das sociedades que apresentaram deduções de 37% do lucro tributável e 49% da matéria colectável do conjunto das empresas.”
    ORA BEM : 37% de 9,6 mil milhões … é fazer as contas.


  3. Agora apetecía-me fazer contas ao contrário, ou seja, do que os governantes vão cortando versus o que o “estado” concedia
    os que se queixam dos cortes e aumentos de IRS + etc
    FP
    Professores (distingo pois são FP mais ou menos especiais)
    Escolas privadas de vários níveis escolares inclluindo universidades
    Alunos universitários-propinas+cantinhas ++passes de transportes
    Apoio à cultura – cinema + teatro + dança
    Bombeiros
    Obras em edifícios públicos e urbanos – monumentos-castelos – etc
    transferâncias para autarquias ++++++++ etc
    Fundações públicas e privadas
    Ordenados dos funcionários públicos
    Saúde em geral e comparticipação em hospitais privados
    AR + cartões de crédito + viagens dentro do país e ajudas de custo
    Eurodeputados + cartões´+ viagens +++
    Frota automóvel da Adminsitração central e local ++ senhas de gasolina + etc
    Reformas de deputados daqui e de lá
    Participação deo estado em empresas de utilidade pública como futebol e outros desportos

    Não sei fazer a lista que pretendia – pretendia sim saber quanto vem do Estado para todas as rubricas do governo central e regional – autarquias e sei lá que mais +++ Açores + Madeira
    Financiamento dos partidos (todos e %% quanto e como ??)
    O que quero dizer é que o país sempre foi afinal RICO e chegava para não nos queixarmos muito e de repente desde 2008 entra-se em colapso financeiro e económico
    Rendas pagas pelo Estado de edifícios públicos (e dos partidos políticos)
    Transportes públicos
    Obras públicas e edifícios notáveis como exemplo CCB
    Pareceres e inquéritos constantes e do mesmo tema ex-acidente Sá Carneiro
    Deslocações de ?? em campnha eleitoral
    Sei lá que mais hei-de citar

    Quem desiquilibrou e o que de repente tudo desiquilibra e nos caçam
    creio que não me fiz perceber pois nem eu sei o que quereria saber e que me baseio apenas no que me sacam (fora os anos de ordenado congelado – desde 1995) pois não sei o que sucede com os outros senão o que me dizem directamente ou oiço nos noticiário e leio em jornais
    de repente fica-se pobre como se está agora (desde 2008) só com as DESLOCALIZAÇOES feitas for frança e alemanha ?
    gostava de perceber mais um bocadinho
    Porque de repente só há dividas – de quem ??

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.