PS, os carros, os burros e a demagogia

A demagogia tem um preço e, mais cedo do que tarde, chegará a factura para pagar – Será necessário voltar aos livros de história para ver o que aconteceu com a Iª República?

O parlamento português tem 230 deputados eleitos por 9621076 eleitores, ou seja, cada 41830, 77 eleitores faz eleger  um deputado. No entanto, este ratio é muito desigual na sua distribuição geográfica: em Lisboa menos de 40 mil eleitores fazem eleger um deputado, enquanto em Bragança são necessários mais de 51 mil, enquanto no círculo fora da Europa só mais de 60 mil eleitores garantem a eleição de um representante.

Um exercício simples seria tentar perceber o que aconteceria com uma redução do nosso parlamento para, por exemplo, cem deputados.

Obviamente o ratio entre eleitos e eleitores vai aumentar – cada deputado seria eleito, em média por 96210, 8 eleitores.

E os números também mostram que os distritos menos povoados seriam os mais afectados pela diminuição de lugares na casa da democracia:

– Bragança e Évora teriam 1,3 deputados e os círculos da emigração passariam a eleger apenas um deputado. A Guarda e Castelo Branco passariam de 4 para 1,7.

– Em Bragança mais de 66 mil eleitores teriam a possibilidade de eleger um deputado e em Lisboa seriam suficientes menos de 52 mil eleitores.

Se me permitem a pergunta, quem são os partidos que ficariam a ganhar com esta redução? Quem seriam os deputados que não teriam lugar no nosso Parlamento?

Pois: o PS e o PSD esmagariam o CDS, o BE e o PCP!

Qual seria o ganho para a qualidade da nossa Democracia?

Comments

  1. Ainda penso says:

    Aleluia, ainda bem que viu e postou por escrito e ainda fez o desenho, daquilo que o PS e o PSD tentam fazer com esta medida. Vergonhosamente só serve para tirar da Assembleia da Republica, vozes incomodas e destruir completamente a Democracia. Bem Haja.

  2. Konigvs says:

    Eu até dava algum crédito ao Seguro se ele viesse dizer que queria que os deputados ganhassem o salário mínimo, o que até faria todo o sentido visto que os deputados não precisam de mais, afinal vão para a assembleia para fazer negociatas das suas empresas ou das empresas dos seus amigos ou tratar das negociatas da maçonaria. Vir agora, precisamente nesta altura da apresentação do orçamento de Estado, e em pleno maior saque fiscal ao povo e depois de ter branqueado esta governação com a abstenção nas moções de censura é verdadeiramente idiota. Até porque não é o número que interessa – não era este o governo mais pequeno de sempre? Parece que não ajudou muito tantas são as comissões, mais ou grupos de estudo, avaliações e o caralho a quatro.
    Mas a culpa não é do Seguro, que ele coitado não sabe mais. A culpa foi das distritais que o elegeram, aliás como disse o Adelino Maltez no outro dia na TSF, “Quem é que elege elege o primeiro ministro em Portugal? – É quem elege o líder do PSD. E quem é que elege o líder o PSD? São duas distritais e meia: Aveiro, Porto e um bocadinho de Braga”.
    Estamos conversados sobre a “democracia” em Portugal.

  3. José Pinto says:

    Sou CONTRA a redução do número de deputados, mas a favor da REDUÇÃO do orçamento da assembleia. Basta retirar as mesadas dos partidos, os carros, os pareceres e outras estravagâncias e até podiamos ter 500 deputados.

    • Maquiavel says:

      Pois EXACTAMENTE!
      Por isso a Suécia tem 349 deputados para 9 milhöes de habitantes, e a Finlândia 200 para 5 milhöes. E sem problemas.
      E ninguém os que reduzir.

  4. César Rodrigues says:

    Bom post. Mas concordo com a redução de deputados. O que se tem de alterar é também o método de como eles são eleitos de forma a garantir que todos os partidos tenham representatividade.


  5. Não, não esmagariam. É fazer as contas com os resultados eleitorais passados. Pode encontrar essas contas feitas no meu blog pessoal, para 2005, 2009 e 2011.

    Wishful thinking (ainda) não é ciência.

  6. João Pedro Caniço says:

    Bom post. Como complemento ao mesmo deixo aqui um link para um pequeno programa de calculo automático do método d’Hondt para o caso em questão, dando assim o número exacto de deputados: http://icon.cat/util/elections/wVzLlTzytC

  7. Sérgio Almeida says:

    e preciso primeiro eleger deputados que representam verdadeiramente as suas regiões e não esta hipocrisia reinante
    depois e preciso reduzir o orçamento obsceno da assembleia, reduzir os deputados pelo menos 1 terço que já seria suficiente e finalmente acabar com as mordomias que têm para assim darem alguma credibilidade ao sistema e serem um exemplo para o povo que os elege.

Trackbacks


  1. […] 11/10/2012 Por João Paulo Deixa um Comentário Não resisto a trazer para um post parte de um comentário feito no Aventar: “Mas a culpa não é do Seguro, que ele coitado não sabe mais. A culpa foi […]


  2. […] tem servido para quase tudo. No meio do ruído que se vai gerando surgiu a possibilidade de reduzir o número de deputados do nosso […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.