Paulo Padrão, Director de Comunicação do BES, ameaça fisicamente um bloguer do Aventar

Porque vários de nós, aqui no Aventar, se têm insurgido contra o comportamento lamentável de Paulo Padrão, Director de Comunicação do BES – Banco Espírito Santo, urge dar uma explicação a quem nos lê. É que através dos comentários foi possível perceber que nem todos os leitores perceberam ainda o que se passou.
Na terça-feira, 5 de Fevereiro, o nosso aventador Carlos Fonseca escreveu no seu blogue pessoal, Solos sem Ensaio, o post O sagrado sal do Espírito Santo. E no mesmo dia, este outro post: A anedota do Banco de Portugal sobre Salgado (BES).
No dia seguinte, ao fim da manhã, Paulo Padrão, que é o Director de Comunicação do BES, ligou para o telemóvel do Carlos Fonseca. Conseguiu o número através de um esquema ardiloso que chegou a envolver pessoas ligadas à política e que utilizou a boa-fé de um membro do Aventar que nada sabia do que se estava a passar.
Falando de forma agressiva, e utilizando um tom de voz ameaçador, o Director de Comunicação do BES Paulo Padrão mostrou ao Carlos Fonseca o descontentamento pelo que tinha sido publicado e chegou mesmo a dizer-lhe que queria conhecê-lo pessoalmente. Dando a entender que, dessa forma, ajustaria contas com ele.
Não sei se esta ameaça física velada foi feita a mando do dono ou por iniciativa própria, mas sei que é uma atitude extremamente grave por parte de um alto funcionário de um dos maiores grupos empresariais portugueses.
E pronto. Foi isto que aconteceu. Agora tirem as vossas conclusões.

Comments

  1. Aníbal Ferreira says:

    Fácil!! Alguém que ligue para o sujeiro e combine um “ajuste direto”. Não merece mais comentários. Estes tipos são mais perigosos que os Salgados, Limas e outros da mesma seita. Já fui… 🙂


  2. as conclusoes ja estavam tiradas =tudo o que mete corrupcao tem a triade de algum modo na frente ou na sombra : o pai, o filho e o espirito santo. Basta passar os olhos pelos processos (Montes Brancos da suissa ate fundo do mares e submarinos)

  3. Fernando says:

    Esse Paulo Padrão deve pensar que é o Tony Soprano.
    Mas não é de espantar, banca e máfia tem tudo a ver…

  4. Carlos Silva says:

    Fizeste muito bem em partilhar esta informação Ricardo Santos Pinto 😉
    Vamos lá ver se daqui a umas horas o Paulo não te liga a pedir para apagares este tópico do blog.
    Como já foi dito, estes tipos são como a Máfia, ou pior…


  5. Os banqueiros são como os cães e aquele grupo étnico que não posso dizer quem é: O que é preciso é não mostrar medo, e se ladram não mordem. Simples. De qualquer forma se for preciso malta para a porrada contem comigo. A sério!

    • Luís says:

      Para já não mordem, porque o governo e a justiça os tornam imunes.
      Mas no dia em que sentirem que podem ser punidos pelas malfeitorias que fazem, mandam os capangas como o citado fazerem muito pior do que simples ameaças!

  6. João Riqueto says:

    O sr Salgado está habituado a mandar e ser obedecido, a começar pelos políticos.
    Há tempos uma investigação incómoda para o sr banqueiro, foi bruscamente interrompida no Expresso. Mas temos liberdade de imprensa, não temos? Pelo menos não vem lá escrito; “visado pela comissão de censura”!
    Mas a blogosfera não é Expresso, é sociedade civil, é espaço público. Quanto ao sr Padrão, se quer encrenca, vamos a ela.
    .

    • Leonilia Sousa says:

      Se o sr Padrão pensa que estamos no tempo dos 3 mosqueteiros, apresente-se para defender a sua “honra”.

  7. Amadeu says:

    Este Padrão é mesmo mauzinho.
    Está no BES por favor, aposto.
    Um dia, quando for grande, quer ser como o Relvas.
    Ó Padrão, vai estudar comunicação.


  8. Na minha terra, a isto chama-se “filho-da-puta”, com hífen.

  9. chico moreno says:

    O “Paulinho” Padrao desde crianca que era mau… mauuu !!! Punha areia da praia no rabinho para arranhar a pilinha dos coleguinhas da sala de aulas.


  10. Agora percebi.


  11. Facil,

    É aceitar o desafio do padrão e deixa-lo todo negro.
    Essa de fazer valer a força na base da porrada até que nem é má ideia…pode ser que lhe tomemos o gosto e coloquemos estes entesuados no sitio.

  12. jorge fliscorno says:

    Se um director de comunicação não sabe que hostilizar é erro de palmatória, sabe o quê que lhe tenha valido o lugar de director de comunicação?

  13. Arcanjo says:

    Burlões E Saqueadores, tá dito!!


  14. Relações públicas? olha se fora da segurança.
    É o desespero de serem denunciados e o estrebuchar de desespero.

  15. Zé Carioca says:

    Ó Paulo vai ameaçar o car…$%#&%$, desculpem sou do Porto, é, eu sei que não é justificação para falar assim, a justificação é o paulo, o tal filho d…patrão.


  16. Há sempre um capataz (ele próprio escravo do Dono) pronto a defender a “honra” do Dono… Em troca recebe festinhas no lombo! (guito e outras coisas do género!) 😎

  17. Stephen Baron says:

    O Paulo Padrão teve uma fugaz carreira como jornalista no Diário Económico enquanto tentava concluir o curso de economia na Nova. Logo que o concluiu mudou-se para o dark side.
    Devia ter juízo!


  18. Mas que ordinarice de comentários.

    • António Fernando Nabais says:

      O mundo está cheio de ordinarices, é verdade: directores de comunicação de bancos a fazer ameaças telefónicas e jornalistas vendidos ao poder.

  19. João. says:

    “Agora tirem as vossas conclusões.”

    – Viva Robespierre.


  20. Tragam-me o aço, vamos lá conversar com essa gentalha pequenina. Ao cair, o aço não diferencia entre padrões e falta de padrão nos comportamentos. Ainda por cima dão mau nome à mafia, uns desgraçados a fazer pela vidinha.


  21. são cristão senhor..estão habituados a alimentar os pobres e sem abrigo..desde que eles continuem pobres…

  22. João Riqueto says:

    Já deu para perceber que Carlos Fonseca não está só.
    Este é um espaço de liberdade, que vamos defender com unhas e dentes. Porque nós não podemos ser, uma república de bananas.


  23. Nunca serviças a quem serviu nem peças a quem pediu.
    Paulo Padrão sempre viveu abaixo dos seus sonhos (traduzindo: um pobre coitado) que agora não sabe gerir os seus impulsos face ao lugar que ocupa.
    Penso que se está a desperdiçar aqui demasiada prosa face a um qualquer empregadeco com ambições que ultrapassam a sua capacidade.
    Quero ver é se os seus superiores herárcicos tomam posição face a repurcusão da situação ou se chegamos a conclusão que este é o perfil de funcionários do referido banco.

  24. Simão says:

    Outrora conhecido por Paulo Padrão, o agora “RAMBO do BES” anda a procura de festa.

  25. Rita Maria says:

    o Paulo Padrão está há ano no BES a fazer bom trabalho. Agora, segundo parece, meteu uma argolada e desatam a dar cabo dele.
    Para quê tanta agressividade? Isto parece o caso da bloguer que sonha com uma carteira chanel e quase que foi linchada em praça pública.
    o bloguer a quem ele telefonou que seja homem e lhe responda. os outros ofendidinhos que vão mas é trabalhar que o país está em crise e precisamos de gente séria.

Trackbacks


  1. […] que seria sempre aventador, mesmo que não quisesse voltar a escrever neste seu nosso Aventar, recebeu um telefonema ameaçador de uma figura tão sinistra como cobarde, a começar no modo insidioso como conseguiu obter o número de […]


  2. […] breve história aconteceu, recentemente, em Portugal. Da blogosferapassou para as páginas dos jornais (e só não passou de forma mais intensa porque o blogger em […]


  3. […] o NIF da BESta: 508677688. Está onde e como lhes convém: em letras minúsculas, marginal e discreto para não […]


  4. […] Scriptum: alô Paulo Padrão, queres o meu número de […]


  5. […] BES, está desempregado. Sim, é uma questão pessoal, a que nos liga no Aventar a um tipo que nos fez ameaças, que pelos vistos eram sua prática […]


  6. […] Curioso que João Vieira Pereira faça do caso um escândalo de lesa-majestade, afirmando nomeadamente que nem quando investigou o BES, e sentiu medo, tenha recebido uma mensagem directa dos visados. Curioso porque cá na casa conhecemos bem como trabalhava Paulo Padrão, director de comunicação do BES, e não foi isso que se entendeu no Expresso a propósito do nosso caso. […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.