Passos Coelho e Cavaco Silva, os maiores inimigos da Constituição Portuguesa

O primeiro-ministro, comprova-se mais uma vez, é o inimigo n.º 1 da Constituição portuguesa. A mesma que jurou respeitar, mas que tem desrespeitado constantemente. O presidente da república também, pois para ele tudo estava bem com o Orçamento proposto pelo Executivo.
Governar assim é fácil. O Tribunal Constitucional até pode ter chumbado as medidas, mas a verdade é que já passaram 5 meses em 2014 e que o que roubaram aos Funcionários Públicos e aos reformados já ninguém devolve.
Mesmo que saiba o que vai acontecer, o Governo sabe também que pelo menos uns meses de redução salarial consegue garantir sempre. Aconteceu assim agora, aconteceu assim também com os subsídios subtraídos e nunca devolvidos.
Sem ilusões, é esperar pelos próximos ataques dos inimigos da Constituição.

Comments

  1. Fernanda says:

    Então, como é que é mesmo?

    Legisla-se ilegalmente. Meio ano mais tarde é que se diz que é inconstitucional. É inconstitucional mas tem de ser qb, ou seja, não já retroactividade. Entre o inconstitucional e o constitucional fica um espaço do eh pá, isso agora não interessa nada porque é uma trabalheira e tal.

    E aponta-se para uma gestão da coisa pública sui generis – a gente avança com medidas que sabemos que são inconstitucionais, entretanto passa meio ano, a coisa repõe-se mas entretanto deu para umas almofadas e uns edredons.

    Governar assim é fixe.

    E o PR?

  2. José Peralta says:

    Com ar falsamente compungido, o canalha diz que a decisão do Tribunal Constitucional, “É UMA ADVERSIDADE” !!!!!

    E vai “procurar outras formas de cortar nos salários”, sempre cortar nos salários !

    Entretanto, pelas 3 ou 4 h. de há poucas madrugadas atrás, oiço no noticiário da Antena 1 que, com a “saída limpa”, o (des) governo, vai manter intocáveis, as faraónicas rendas à EDP, que a troika o obrigava a reduzir, a cortar !

    É “o patrão fora, dia santo na loja”, para esta corja de degenerados.

    Curiosamente, ou talvez não, esperei durante o dia seguinte, a repetição da notícia na Antena 1 e nas Televisões.

    Nunca a ouvi ! Porque seria ??????

  3. José Peralta says:

    Com ar falsamente compungido, o canalha diz que a decisão do Tribunal Constitucional, “É UMA ADVERSDIDADE” !

    E vai procurar “outras formas de cortar nos salários”, sempre cortar nos salários e nas pensões, ou aumentar impostos.

    Entretanto, pelas 2 ou 3 h. de uma destas madrugadas, ouvi no noticiário da Antena 1, que o (des)governo, depois da “saída limpa”, VAI MANTER AS FARAÓNICAS RENDAS À EDP, QUE A TROIKA O OBRIGAVA A CORTAR !

    É o “patrão fora, dia santo na loja”, para esta corja de degenerados.

    Entretanto, curiosamente ou talvez não, esperei, no dia seguinte, ouvir a profusa repetição da notícia na Antena 1 ou nas Televisões !

    Em vão ! Porque seria ???????

  4. ross says:

    Se os Juízes do T.C. fossem afectados pela falta de retroactividade desta decisão aí já seria diferente.
    Eles defendem as suas imorais mordomias com unhas e dentes!
    Os outros que paguem a crise.

  5. Manuel Lopes says:

    Depois de todas as inconstitucionalidades e respectivas “adversidades”, quando será que esta gente que nos governa serão considerados como criminosos que o são atualmente? Legislar indefinidamente contra a Constituição da República Portuguesa é CRIME. Os criminosos são por todos nós conhecidos e apontados. Do que estamos à espera para os condenar? É preciso que o poder caia na rua?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.