Vladimir Putin, o novo presidente dos Estados Unidos da América

pt

Segundo a revista Forbes, Vladimir Putin é, pelo quarto ano consecutivo, o mais poderoso do mundo. Senhor absoluto do seu país, resistiu à farsa das sanções, financiou movimentos de extrema-direita um pouco por toda a Europa e é admirado, dentro e fora do país, onde continuará a dar cartas até que outro Putin lhe tire a tosse. 

Entre os admiradores do presidente russo encontra-se Donald Trump, esse paladino da neodemocracia norte-americana, que uns quantos palermas insistem em tentar colar ideologicamente a partidos de esquerda como o Syriza ou o Bloco de Esquerda, numa manifestação de imbecilidade anedótica, ao mesmo tempo que o anunciam como um homem fora do “sistema”, apesar de Trump ser o próprio sistema. As cambalhotas que a nova exterma-direita dá para iludir quem a lê.

Acontece que este fanático admirador de Putin decidiu nomear Rex Tillerson, CEO da Exxon Mobil, para chefiar a diplomacia norte-americana. Vieram-me à memória umas linhas que escrevi em 2014, a propósito da farsa das sanções contra a Rússia, às quais a parceria entre a Exxon e a estatal russa Rosneft para prospecção de petróleo no Mar de Kara pareciam imunes, que abria com um caloroso shake-hands entre o escolhido por Trump e o presidente russo. Que melhor escolha para o cargo do que um amigo do Kremlin, que tantos e tão bons negócios tem feito com a oligarquia russa, e que ainda ontem pediu o levantamento das sanções contra a Rússia? Percebe-se a escolha da Forbes. Parece que Putin já governa Washington desde Moscovo.

Foto: The Daily Squat

Comments

  1. atentoàs cenas says:

    estive quase a dizer-lhe que esta análise não tem pés nem cabeça. depois desisti

  2. Aposto que no primeiro erro crasso cometido por Donald Trump, este irá sofrer um “impeachment” rápido. Não creio que o sistema americano seja tão palerma para ver um governo manipulado por uma potência externa, exceptuando é claro a manipulação existente e de facto de Israel.

  3. Carlos Ramos says:

    Quão leviano e primário é o texto…

  4. Vade retro... says:

    Não gosta do Putin. OK.
    Não gosta do Trump. OK.
    Não gosta do Dos Santos. OK.
    Mas gosta do Passos Coelho !?
    E do anãozinho horroroso?

    • Gosto do Passos Coelho? Está parvo da cabeça indivíduo/a? Anãozinho horroroso? Quem é esse? E, já agora, o que há para gostar em fanáticos como Putin, Trump e Dos Santos? Foda-se, vade retro, parvoíce!

      • Vade retro... says:

        Foda-se você que ninguém o tratou mal!
        Afinal só fiz uma pergunta, caiu-lhe o verniz e ficou à mostra o australopiteco…

        • Não me tratou mal? O simples facto de me acusar de gostar de Passos Coelho é um insulto. Não se faça de vítima que não fui eu que o fui provocar.

  5. A.Silva says:

    E depois há uns palermas para quem o que revisa a revista Forbes merece crédito e capaz de dizer as maiores imbecilidades.
    Que miséria de texto… da-se!

    • A revista Forbes tem o crédito que tem. Foi uma mera referência. Homofóbico? Deixe de ser parvo. Não sabe distinguir humor de homofobia? Enfim…

  6. A.Silva says:

    E já agora porquê uma imagem homofóbica?

    João Mendes você é um preconceituoso!

  7. A mim já nada me surpreende quando se trata de Putin, Trump, LePen etc. A Europa e os EUA estão a virar-se aos regimes autoritários e da pior espécie.

  8. Ahahahah! Um pêcêsão defensor de regimes e mandantes homofóbicos armado em defensor das liberdades de género ahahahah! Ainda por cima não alcança a piada feita com o Putin esse grande defensor da livre orientação sexual.

  9. Trump é a expressão do sistema capitalista na sua etapa mais corrupta, a financeira. Clinton também serviria, por ser a expressão do sistema capitalista na sua etapa mais agressiva, a armamentista. Putin, querendo vencer um e/ou outro, terá de ser o senhor absoluto da corrupção e da agressividade. Religioso? Não, divino. Pós-verdade: Isto já não vai com paninhos quentes. Caro João Mendes, o amigo escreve bem mas, por favor, nunca esqueça que os direitos humanos são sempre os direitos humanos do capitalismo. Putin é um patife? É. Como qualquer dirigente o tem de ser, se tiver de proteger o seu povo da máfia imperialista. Não me desiluda!

    • É um patife e pouco ou nada protege o seu povo. Se o fizesse, as elites russas não controlavam o país com mão de ferro. Putin não é melhor que Trump. É farinha do mesmo saco.

      • A Forbes a considerar o Putin „o mais poderoso do mundo“ faz-me lembrar as sondagens da Católica e das agências de palpites do Balsemão a darem maiorias absolutas ao PS em Portugal. Pobres políticos, jornalistas e, já agora, bloguistas que se deixam engrolar por tais tretas. O que tenho visto muito nos últimos tempos é o herói das sondagens fazer papel de sendeiro nas urnas. „Que frustração!“, cantaria o velho Paulo de Carvalho. Sem pôr as mãos no fogo por Putin, não acha, João, que ao metê-lo no mesmo saco que Trump, corre o risco de ninguém mais o levar, a si, a sério? Isso de embarcarmos em criações burguesas como „populismo“ e „elites“ turva-nos por vezes a consciência e até nos faz esquecer quem somos. Para entender é preciso diferenciar.

        • Duque, a referência à Forbes foi, isso mesmo, uma referência. Não me viu para aqui a discorrer grandes odes à dita publicação, pois não? Calma com os juízos de valor.

          Não os coloco no mesmo saco. Um é oficialmente um tirano, ainda que inteligente e extremamente capaz. O outro é um palerma demagogo sem conteúdo, que conseguiu usurpar a democracia nos EUA. Mas se me vai tentar convencer que o Putin é um grande democrata e um exemplo a seguir, não perca o seu tempo.

  10. Talvez seja interessante a discussão no fórum “Quora” sobre Donald Trump, com relatos de encontro com ele, por razões diversas:

    https://www.quora.com/Has-anyone-out-there-met-Donald-Trump-to-know-what-hes-really-like-in-person

Trackbacks

  1. […] Por estes dias, fui alvo de uma série de acusações, todas elas horríveis e nenhuma delas acompanhada por uma justificação, havendo mesmo um leitor que me acusou de gostar de Passos Coelho, algo que, para quem me conhece ou lê o que escrevo, terá sido motivo de forte gargalhada. E tudo isto porquê? Porque ousei relacionar a escolha de Donald Trump para a diplomacia, do CEO da Exxon, Rex Tillerson,…. […]

  2. […] Vou adorar ver os fofos dos liberais anti-Obama, que não se cansaram de lançar foguetes envergonhados quando Trump venceu as eleições, e que passam a vida a recordar-nos dos perigos que Putin representa para o planeta Terra, quando Trump estiver devidamente domesticado pelo tirano russo. Mas isto sou eu que sou um exagerado. […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.