Xutos e Pontapés, os Comendadores da Ordem do Mérito


O João Paulo já apresentou há oito dias, no Aventar, a nova música dos Xutos, «Sem Eira nem Beira». A partir daí, muitos foram os blogues que lhe seguiram o exemplo, como por exemplo o «5 Dias».

«Do Portugal Profundo»
, o professor António Balbino Caldeira refere que «os Xutos e Pontapés, “Sem Eira Nem Beira”, arriscam-se a ser, involuntariamente, os cantautores populares de revolta contra o socratismo terminal, tal como Pedro Abrunhosa foi face ao cavaquismo senescente».
Na minha interpretação pessoal, o que se deve aqui realçar é a palavra involuntariamente. Porque logo após a chegada da música à opinião pública, Zé Pedro, repentinamente transformado em rapaz ajuizado (e medalhado), veio dizer, no Público, que os Xutos «nunca quiseram vestir a roupagem de “líderes de uma revolução política”». Disse ainda que interpretar esta faixa, cantada pelo baterista Kalu, como um hino contra as políticas do Governo socialista é “deturpar” a intenção do grupo. “Não há aqui alvos a abater”, diz, em resposta ao facto de o refrão começar com a frase Senhor engenheiro, dê-me um pouco de atenção. “Não queremos fazer um ataque político a ninguém.»
Já há uns meses, no «Jornal de Notícias», Zé Pedro confessara a sua paixão por José Sócrates. Referindo que «não há ninguém – ninguém mesmo – com capacidade para ocupar o lugar dele melhor do que ele» ou que «espero que Sócrates não perca as eleições. Tem que dar a volta por cima». Termina a entrevista com uma confissão que explica as frases anteriores: «Deixei de beber».
Pois que beba, que volte a beber e que deixe de dizer tonterias. Ou é a medalha de comendador e a profissão de manequim que lhe pesam e que o obrigam a dizer coisas destas?
Ao menos que não finja que continua a ser um menino rebelde. Faça como o Rui Reininho, o tal que mete todos os Xutos num só bolso, e cante musiquinhas das Doce e do Roberto Carlos.

Comments


  1. Caro Ricardo, os senhores da banda têm direito a apoiar politicamente quem bem quiserem. E as suas posições são tão respeitáveis como qualquer outras. Não quererem ser autores de um hino anti-Sócrates’ Claro, as campanhas estão ai à porta e muitas acções podem ter espectáculos.

  2. Luis Rainha says:

    Como imaginas, não foi este o primeiro blogue a afixar esta canção dos Xutos (http://wwwcontamehistorias.blogspot.com/2009/04/e-ja-amanha.html). Vai daí isso de seguir exemplos é bem complicado. E ainda menos esta reflexão sobre o “juizo” da banda é nova.

  3. Ricardo Santos Pinto says:

    Claro que não, Luis. Não quis dizer que o Paulo Jorge viu a música no Aventar, porque sei que não a viu. Aliás, se a tivesse visto, tinha feito o link. De resto, muito pouca gente, por enquanto, lê o nosso blogue – ainda somos um bocado clandestinos. A frase «seguir o exemplo» não tem esse significado, se calhar exprimi-me mal.Quanto à reflexão sobre os Xutos, é apenas a minha opinião.

  4. Ricardo Santos Pinto says:

    Claro que têm o direito de apoiar quem quiserem, Zé. Mas então que o assumam. Que não fiquem a meio caminho. Que não venham dedicar músicas ao senhor engenheiro e no dia seguinte desmintam tudo o que disseram. E repara que eu sempre gostei dos Xutos.

  5. João Paulo says:

    Bem,parece que tenho que vir dizer qualquer coisa:- não sou especialista em arte, nas suas mais diversas dimensões, incluindo a musical.Nunca me preocupei em perceber o que o artista quer dizer com a sua obra – só tenho uma preocupação: o que eu sinto perante o seu trabalho. Isso, aprendi com Paula Rego.Assim, estou-me pouco maribando para o que eles quiserem ou não quiseram dizer. Tenho muita pena que o Zé Pedro diga o que disse e até que esteja do lado do Engenheiro. Eu, fã incondicional dos Xutos, não estou. Amigos, amigos, negócios à parte.Para mim a mensagem da Letra é clara e o destinatário também.JPNota: coloco o Reininho acima dos Xutos na qualidade da música e das letras. Mas, gostos, são gostos. E apesar de reconhecer a qualidade dos GNR, gosto mais dos Xutos.

  6. Luis Moreira says:

    Parece que hesitaram entre sr. engenheiro e sr. doutor. é tudo uma questão de rima.Mas quando uma canção sai da mão do autor é como aqui no aventar nunca se sabe onde vai levada pelo vento.Até pode ir contra a direcção mais aconselhável.Digo eu que ainda não ouvi a canção!

  7. cris says:

    bem eu tenho apenas 26 anos de idade mas tenho um imenso respeito a estes senhores quem nos chamados orgulhosamente Xutos , este respeito de que vos falo foi -me ensinado por um grande fa da banda . Todos nós temos direito a apoiar quem quiser , mas as xs tb nao concordo com os elementos da banda por conseguinte a noticia acima indicada compara o reininho aos xutos  pois sou fã dos dois apesar de gostar mais de xutos pelo menos ainda que eu saiba continuam a ser rebeldes e não fazem covers de outros grupos como as doce ou ate o roberto carlos . isto é para o sr que publicou esta noticia aparece -me que é grande fã do Reininho e do seu grupo .