Votar PSD, ou o voto útil

Na recta final, o PSD ultrapassa o PS. A dúvida mantém-se até ao fim, mas, para já, os sinais são positivos. A tendência é de subida, de vitória.
Vital Moreira continua a esbracejar e a espernear. No outro dia, foi a roubalheira do BPN. Ontem, em Paredes de Coura, foram «as vigarices de militantes qualificados seus [do PSD], como Oliveira Costa». Ou como um professor doutor de Coimbra (meu Deus!) respeita a presunção da inocência.
Na resposta, pudemos ouvir Manuela Ferreira Leite a dizer aquilo que tinha de ser dito: «Se têm algo a dizer, digam. Se têm alguma acusação a fazer, façam-na, mas não insinuem, tenham coragem.» A atitude do PS «mancha tudo e todos» e o PSD não vai responder. «Pelo facto de não respondermos não é sinal de fraqueza, mas sim de força.» Directa e concisa, Manuela Ferreira Leite acertou na «mouche», como poucas vezes tem acertado ao longo da sua liderança no PSD. Discreta, aparentemente segura, ainda é capaz de surpreender muita gente. Os primeiros resultados estão à vista.
Posto isto, parece-me que neste momento se coloca como nunca a questão do voto útil. Está visto que o PSD está a uma distância muito curta de vencer as eleições e de infligir uma pesada derrota a José Sócrates. E se votar é também uma questão estratégica, tanto como uma questão de consciência, é necessário que todos os votos dos eleitores em dúvida sejam canalizados para o PSD. É necessário que todos os que se querem ver livres da tralha socratina votem no PSD. É necessário que mesmo os que nunca votaram PSD votem, agora, PSD. Sejam comunistas, sejam bloquistas, sejam mais à Esquerda ou mais à Direita. Votar PSD é a única via possível para derrotar o PS e para ser o início do fim deste Governo e desta política. A «débacle» de José Sócrates começa já no Domingo.
Tudo isto, vindo de alguém muito à Esquerda do PSD ou do PS, parece estranho. Mas é mesmo assim que as coisas funcionam – o João Paulo , o nosso sindicalista, já o explicou há uns dias melhor do que ninguém. Não temeis que vos chamem incoerentes. Hoje, a guerra é com o PS. Do PSD, trataremos depois.
Quanto a mim… bem, o voto é secreto.

Comments

  1. dalby says:

    Pois eu cá não quero mais secretismos envenenadores na minha vida..tudo ao léu como o meu pirilampo mágico (alias, pirilampão!!) na praia!EU VOTO BE E COM A MAIOR CONVICÇÃO DE SEMPRE!!!..MAS QUEM VOTAR NO PSD, (AQUELE RANGEL-PADRE É O MÁXIMO! DE DIVERTIDO QUE ELE É A FALAR PELO NARIZ COMO OS ANTIGOS SACRISTÃES NA MISSA) OU NA CDU OU CDS TAMBÉM É BEM VINDO…TUDO MENOS NO PS..QUERO VARRER DA HISTÓRIA DA NAÇÃO SEMELHANTE PRAGA!

  2. Luis Moreira says:

    A “rede” do PS é um perigo para a democracia.Há 11 anos que está no poder.A alternância no poder é uma aragem fresca.Pelo menos obriga-los a negociar.

  3. dalby says:

    Concordo contigo Luís, disseste bem, não é o PS que é o perigo mas A «REDE»..é terrível!


  4. Eu entendo o nosso camarada R como ninguém. A dúvida que se coloca é muito simples: vamos ou não derrotar Sócrates. Este é o desafio! Para isso, votar no PSD é, de facto, a opção mais eficaz, até porque BE e PC têm muito pouco a perder com menos meia dúzia de votos, os tais que vão fazer a diferença.JP

  5. dalby says:

    Ah seu traidor!! LOGO VAMOS FALAR! PARA A PRÓXIMA, EM VEZ DE UMA PLAYBOY ASSINADA E COM DEDICATÓRIA «AMOROSA» DA CLAUDIA, VAIS LEVAR É com UMA PLAYGIRL COM UMA DEDICATÓRIA DO CARLOS DE CASTRO E DO MARCO PAULO e com os numeros do tel´movel dos dois!!!

  6. carlos fonseca says:

    Votar na tralha socrática, em minha opinião, é de facto um disparate.


  7. Mas, então, onde entra a nossa consciência política? É preferível votar pela negativa, para castigar alguém, que pela positiva, optando por aqueles de quem estamos mais próximos?


  8. Sim.


  9. […] Ao que parece, a mensagem de Ilda e Jerónimo está a passar, pondo em causa o tal voto útil que aqui defendi. Os dois Partidos de Esquerda, juntos, chegam aos 20%. Quanto à Francisco Louçã, que […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.