Chapéus há muitos

Os polícias não podem com o nosso Primeiro e ainda menos com essa luminária que dá pelo nome de Rui Pereira. Estou em crer que tudo tem a ver com conversa fiada em que os polícias embarcaram.
Dão tudo e mais alguma coisa, tudo não passa de uns cenários na RTP, montados a preceito e passados uns tempos não há nada para ninguem.
O que se passa no nosso país é tudo uma questão de credibilidade, respeito (falta dele) por quem nos governa, a noção que se não houver barulho e arruadas não há cacau.
Como é que se explica aos polícias que ganham 1 000 euros (não chega) que o Estado não pode pagar as fardas e os bonés? O mesmo Estado que paga milhões a uns senhores muito importantes mas que não supervisionam nada? E que paga duas e três reformas milionárias à mesma pessoa? E que uns meninos das Jotas têm como primeiro emprego um lugarzinho de assessor em acumulação com a advocacia privada num daqueles escritórios que fazem muitos e importantes relatórios para o mesmo Estado?
A injustiça social e o desiquilíbrio de oportunidades que caracterizam o nosso pais fazem recear o aumento generalizado deste tipo de manifestações, ao qual se junta o desemprego que não para de crescer!
Isto está mau e vai piorar ! Valha-nos a “governabilidade da maioria absoluta”!
Ah, e não esquecer que estes polícias mausões são quem bate em jovens assaltantes inocentes…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.