O cordeiro das farmácias

A ANF veio com aquela ideia completamente disparatada de as farmácias poderem substituir e/ou alterar as receitas dos médicos. Mas a ideia só é disparatada se não a enquadrarmos no processo que segue caminho. O que a ANF quer é a liberalização do preço dos medicamentos.
O nível de concentração da indútria farmacêutica – anda pelos seis por cento – é uma brincadeira quando comparada com o das farmácias -90% – representada pela ANF e pelo próprio Cordeiro.
Em termos de clientes é de bem de ver que o preço não desce, a ANF segue impávida a verticalização do sector do medicamento e está envolvida em múltiplos interesses no negócio do medicamento.
As margens de comercialização do medicamento são fixadas pelo governo e João Cordeiro queixa-se que a indústria não se aplique, tal como ele, em tirar essa capacidade das mãos do governo.
Há muita coisa que não se compreende neste poder que a ANF utiliza para manter a posição de previlégio das farmácias, impedindo a sua liberalização, afrontando em Tribunal a abertura das farmácias Hospitalares e em outras instituições de apoio social.
O mais poderoso lobby nacional não desarma e aproveita o Estado fraco e tentacular para lançar as suas ambições para cima de quem paga.
Se o Estado fosse uma instituição credível e eficaz, sem rabos de palha ,a ANF há muito que teria visto as suas prepotências serem barradas, mas como o que temos é um Estado gordo e disforme, cheio de telhados de vidro, nada mais resta que o vermos de cócoras…

Comments

  1. Snail says:

    Por acaso não concordo com a impossibilidade de os farmacêuticos não poderem alterar as receitas médicas.Note-se que o que está em causa não é a alteração de uma marca comercial mas, tão só e apenas, a possibilidade de um genérico ser substituido por outro – e sempre com a concordância prévia do doente. Trocando o assunto por palavras mais simples, se o médico me receitar Aspirina, o farmacêutico terá de me vender Aspirina (da Bayer). Mas se a receita apenas mencionar ácido acetisalícilico – Laboratório X , porque razão não pode o farmacêutico dizer-me que também disponibiliza o mesmo medicamento do Laboratório Y, 1,50 € mais barato?Claro que esse medicamento pode ser o que é fabricado no Laboratório Cordeiro & Ca., mas – confesso – isso para mim é irrelevante: ganha o Cordeiro e ganho eu.Ganhamos ambos, menos o médico que, se calhar, acaba por perder um congrtesso “médico” nas Ilhas Seychelles.Paciência, senhor doutor…

  2. Luis Moreira says:

    Isso em termos económicos e capaz de ser assim, mas abre perigos para o doente, em termos de enganos.

  3. dalby says:

    nao me tirem os medicamentos..adoro experimentar variso!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.