SNS – A liberdade dos médicos

Perante a decisão de se avançar para um esquema de carreira dos médicos no SNS que impõe a exclusividade, o Bastonário da Ordem questiona a pretensa redução da liberdade daqueles profissionais.
As nossas corporações lançam mão de todos os argumentos para manter privilégios, incluindo os que não aguentam a mais pequena análise crítica.
No caso, liberdade, é os médicos poderem escolher entre o público e o privado. Com exclusividade ou sem ela assim seja desejo das partes.
Liberdade, é o SNS poder exigir exclusividade se isso corresponder às suas necessidades. Tem que pagar melhor, obviamente, nas isso não é um custo como o Sr. Bastonário nos quer fazer crer. Custo é ter muitos milhões de contos em instalações e equipamentos subaproveitados, exactamente porque tem médicos em part time !
Há medidas tão óbvias que custa a perceber porque não se implementam apesar de se falar nelas há décadas. O Sr Bastonário argumenta sempre da mesma forma, agitando o espantalho financeiro, a de que o SNS não aguenta pagar ao nível dos privados. Não é verdade, bem pelo contrário, é a única forma de segurar os mais rentáveis, os que maior e melhor rentabilidade oferecem.
E rentabilizar o parque instalado é um passo de gigante para que o SNS deixe de pagar serviços aos privados, quando tem dentro de si os melhores e mais caros equipamentos!
E estes, quer se queira quer não, não trabalham sem pessoal e estão em exclusividade!

Comments


  1. É o corporativismo em alta. De facto, para os corporativistas, qualquer argumento é bom em defesa dos seus interesses.

Deixar uma resposta