Poder

A Direita e o PS em coro anunciam aos sete ventos a chegada da «ingovernabilidade», com a expressiva votação que a esquerda alcançou nas Europeias, particularmente o Bloco. Esquecem-se de falar do caos que a «governabilidade» causou na vida de tantos e tantas. A Direita dos intelectuais orgânicos e do capital financeiro, tão bem representada por este Governo e até pelo Exmo. Senhor Governador do Banco de Portugal, acentua ainda mais os presságios, qual Cassandra ideologicamente manietada: «vêm aí os socialistas» (os autênticos, claro…); «imaginem o Bloco no Governo» ou até, na prosa jactante do inefável Director do Jornal de Notícias e indisfarçado «compagnon de route» do PS, o «Bloco de Esquerda só atinge orgasmos políticos na oposição».

Enganam-se. A velha táctica da chantagem e do medo é há muito conhecida pelo Bloco de Esquerda, alvo preferencial de quem teme a força da mudança. Porque o Bloco tem poder, cada vez mais poder: poder de influenciar; poder de propor e ser apoiado por vastas camadas da população; poder de desocultar, desmistificar e dizer quando o Rei vai nu; poder de mudar as estruturas mais atávicas da sociedade portuguesa. É um poder enorme que usamos com responsabilidade e competência. Sabemos que os votos se ganham a cada eleição. Que cada ciclo político é para nós um estimulante começar de novo. Aprendemos a aprender e, por isso, estamos muito melhor preparados para ser…poder.

O poder significa uma intencionalidade definida assente em recursos que permitem a concretização dessa intenção. Nenhum português ou portuguesa desconhece o que pretendemos para o país e o mundo. A clareza distingue-nos da sombra e do pântano. Por isso nos dão cada vez mais recursos: confiança, motivação, cumplicidade, aliança. Em suma: poder.

Comments

  1. dalby says:

    muito bem!

  2. Luis Moreira says:

    O poder de mudar este país tão injusto!


  3. Esperemos, pois, pelo momento em que o BE possa ser chamado a exercer o poder executivo.


  4. Pois é, caro João Teixeira Lopes. A mim, custa-me muito que o «Jornal de Notícias», o jornal que desde miúdo me habituei a ver como o meu jornal, se tenha transformado nisto. As razões, não as entendi ainda completamente, mas quem sabe se depois das eleições, e se o PS voltar a ganhar, o que duvido, teremos novidades acerca do 5.º canal de televisão.

  5. maria monteiro says:

    Cada vez mais acredito que as mudanças vão acontecer. Trabalhemos todos para isso.


  6. BOA VIAGEM POR ESSES MARES LONGÍNQUOS E VOLTE LOGO PARA O NOSSO AVENTAR!!