Emília Fernandes – A intervenção da Câmara Municipal de Tarouca na escolha do Director do Agrupamento*

Daqui de Tarouca, terra de corrumbeiras, queria dar notícia de um episódio escandaloso ocorrido recentemente na escolha do Director do Agrupamento de Escolas de Tarouca.
Houve dois concorrentes: a antiga Presidente do Conselho Executivo, que estava há vários anos no cargo e que, apesar de estar a fazer um trabalho sofrível, tinha sido apoiada nas últimas eleições pelo Presidente da Câmara; e o «sr. Eduardo», como é conhecido por aqui – candidato derrotado do PSD nas últimas Eleições Autárquicas e irmão do padre Armindo, professor da escola, pároco local e falado à «boca cheia» para vir a ser, um dia, bispo de Vila Real.
Ora, o «sr. Eduardo» preparava-se para ser de novo o candidato do PSD à Câmara Municipal de Tarouca, nas Legislativas de Outubro, e era o único que poderia fazer sombra ao actual Presidente, Mário Ferreira. Ora, este ter-se-á movimentado nos bastidores para tirá-lo da corrida, conseguindo que vencesse as eleições para a Direcção do Agrupamento.
Tem o caminho livre, agora mais do que nunca, para ser reeleito. Acho que é uma vergonha tudo isto, não pelo nome das pessoas envolvidas, mas pelo princípio em si e pela intromissão do poder político nas escolas.
Alguém tinha dúvidas de que, com o novo modelo de gestão das escolas, iria ser assim?

* Emília Fernandes é leitora do Aventar.

Comments

  1. dalby says:

    ISTO ESTÁ A PASSAR-SE ASSIM EM TODO O PAÍS ..ERA ISTO O QUE A PERVERSA DA MINISTRA QUERIA ..DIVIDIR PARA REINAR..PASSOU-SE EM GAIA, EM VISEU ..HÁ RELATOS DE TODOS OS LADOS… É PRECISO DENUNCIAR JÁ …E JÁ… O MODELO DE GESTÃO!! ELES NÃO PERCEBEM NADA DE NADA.. ESTA EQUIPE DO MINSTÉRIO VAI TER DE RESPONDER PELO CRIME CONTRA A EDUCAÇÃO QUE PROMOVERAM!

  2. Luis Moreira says:

    Mais uma peça no jogo político.Se usarem as escolas para isso, vão responder.Os professores vão exigir e os alunos que haja transparência.

  3. maria monteiro says:

    E agora ainda a procissão ainda vai no adro….

  4. Anon Nymus says:

    E só quem por lá trabalha sabe (porque a viveu) a “nojeira” que foi…É triste, muito triste, quando uma escola passa a ser gerida por pessoas, com sede de poder, a troco de favores políticos, por políticos, que desconhecem, por completo, a realidade escolar…