Nova Esquerda – partido novo ?

Os Alegristas correm atrás do milhão de votos de Alegre.
Com um PS sem ideologia, perfilhando na prática politicas que qualquer governo social-democrata subscreve, um PC que sabe que o protesto lhe rende os votos dos indefectíveis e um Bloco sem apetência e não preparado para o poder ( Oxalá me engane, João) a Nova Esquerda vem a caminho.
Mesmo que não conseguisse o milhão de votos, o pleno, o novo partido podia ser o aglutinador das políticas à esquerda, o degrau ideológico que facilita o deslocamento do PC e do Bloco.
No presente cenário partidário, e sendo a Esquerda maioritária, dificilmente se obterão consensos e arranjos parlamentares à volta das grandes questões nacionais.
Estranhamente, é na Direita minoritária que esses consensos e arranjos ao nível do governo, mais facilmente se encontram.
O PSD e o CDS, evidentemente, que se coligam se isso for necessário para governar .Poucas coisas importantes os afastam, ao contrário das evidentes contradições e desajustamentos que se encontram à Esquerda.
Desde logo porque o PS é um partido que sempre tem tentado e nos últimos anos conseguido, a “mexicanização” da vida partidária, precisando do poder como pão para a boca, tal são já hoje os interesses cruzados que tem ao nível da Banca, do tecido empresarial e da Alta Administração Pública. Esta teia de interesses aprisiona o PS e isso explica as suas políticas em tudo contrárias ao que se esperaria de um partido social-democrata e socialista.
Não é por acaso que tem como prioridade salvar bancos privados e não as PMEs. Que insiste, contra toda a evidência, no lançamento de Megaprojectos direccionados para as grandes empresas. Que partilha com o grande capital a gestão das grandes empresas de serviços públicos.
Mas será que este Nova Esquerda não se afundará ao primeiro canto de sereia , tal como aconteceu ao próprio Manuel Alegre?

Comments


  1. Um qualquer novo partido de esquerda, ou, melhor, entre o PS e o BE / PCP, será um fracasso ou, quando muito, um fogacho. Uma espécie de PRD mas com uma existência ainda mais ténue. Alegre agitou sempre o milhão de votos obtido mas sabe, como todos sabemos, que esse milhão de votos não lhe é fiel. Nem o seria a um novo partido.

  2. maria monteiro says:

    pois LM também espero que se engane

  3. Constantino says:

    Com todos os problemas, e falta de apoios, e traições, que Manuel Alegre se confronta, na minha humilde opinião, e como lutador desde 1960, pela democracia, sou de opinião que será bem-vindo um partido de esquerda, não radical, e democrático, com um grande líder como Manuel Alegre. Poderá eventualmente ser um fracasso, inicialmente, mas quem dera, que tivéssemos uma esquerda unida, para abrir os olhos aos portugueses, para que deixassem de votar sempre nos mesmos ditosos partidos, PS. e PSD. Estou saturado de ver sempre as mesmas caras, seja nas cúpulas, ou em lugares privilegiados. Pois, que venha uma esquerda que consiga unir, os portugueses que sonham com uma verdadeira democracia.

  4. maria monteiro says:

    "Pois, que venha uma esquerda que consiga unir, os portugueses que sonham com uma verdadeira democracia. " Então e o BE não apareceu com essa finalidade?


  5. EU FIEAL SOU MAS AO MEU CAO LEONARDO

Deixar uma resposta