Uma mãe em greve de fome

Que a criança tenha sido protegida estes dois anos no Refúgio Aboim Ascenção, enquanto as condições familiares se iam reunindo, parece ter sido uma boa medida. Compreende-se mal que reunidas essas condições a criança não seja devolvida à mãe e à família.
A mãe tinha na altura 13 anos, hoje tem 15 anos, deixou de estar referenciada pela Segurança Social. O pai da criança perfilhou o filho e vive com os pais que dizem nunca terem sido ouvidos pelos serviços. E tambem reclamam o bébé.
Inexplicavelmente, o entendimento é que é muito dificil que uma decisão destas de um Tribunal venha a ser revogada.
Mais uma vez o superior interesse da criança não é o o bjectivo final. Se a criança tem uma família com as condições suficientes e que dão garantias, não há que hesitar.
A criança deve voltar para o seio da sua família, devidamente enquadrada pelos serviços sociais.
Pese, embora, o extraordinário trabalho do Refúgio nada nem ninguem substitui, com vantagem, a família!

Comments

  1. maria monteiro says:

    O bebé passou a ser um número para o Tribunal. Para quê ouvir, para quê entender a jovem mãe? Isso só vai atrapalhar as decisões do Tribunal…


  2. […] sido uma boa medida. Compreende-se mal que reunidas essas condições a … fique por dentro clique aqui. Fonte: […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.