Carlos Fonseca – Cavaco Silva opina sobre "negócio PT – TVI"

Sem filiação partidária, estou à vontade para, sem submissões a princípios estatutários ou outros, exprimir livremente opiniões políticas. De resto, as críticas nesse domínio, na qualidade de modesto ‘bloguer’ do Aventar, têm incidido basicamente sobre o estilo, a forma e os resultados da governação do PS de José Sócrates. São críticas de fácil explicação. Tratando-se de um partido da faixa do socialismo democrático, ou da social-democracia europeia equivalente, escolheu iniciar uma governação arrogante pelos desígnios da ‘Terceira Via’, de Blair e Schoeder. Logo no princípio, o executivo de Sócrates foi, por isso, alvo das minhas contestações. Nos tempos pós-crise internacional, fruto dos resultados desastrosos das políticas neoliberais no mundo, Sócrates, fora de tempo, tentou alguma inflexão na governação, na não confessada procura de valores e referências de esquerda, dos quais, entretanto, se houvera demarcado ostensivamente. As consequências são conhecidas e a maior evidência ecoou na noite eleitoral das ‘europeias’, com a fuga de votos para a votação em branco e partidos de esquerda, BE em particular.

Nada me move, em suma, a favor de Sócrates e do seu governo. Porém, relativamente ao publicitado negócio de tomada de posição no capital da TVI pela PT, não me parece sensato que o PR se pronuncie publicamente sobre a questão. Quanto a mim, e também segundo outras opiniões, Rui Moreira da Associação Comercial do Porto por exemplo, não é institucionalmente correcto que o mais alto magistrado da Nação venha a terreiro, para suportar e ampliar o som dos argumentos de Manuel Ferreira Leite (MFL). O tema deve limitar-se à esfera partidária, em termos de combate político. Ao PR, pela natureza e deveres da função, exige-se que esteja acima desse tipo de lutas. Quando muito, intervirá junto do PM para que o negócio não seja consumado se se confirmarem as condições suspeitas por MFL; ou seja, não sob a forma pública de defesa da TVI de José Eduardo Moniz (JEM), mas, se o quiser fazer perante o País, deve, em tempo oportuno que não é este e com clareza, actuar em nome da liberdade de imprensa, valor universal e inalienável a aplicar a todos os órgãos de comunicação social.

Além do mais, as declarações do Prof. Cavaco Silva comprometem-no também na protecção de JEM. Eu, por exemplo, não consigo esquecer o papel da RTP, dirigida por Moniz, nos tempos do cavaquismo. Se, pelo presente episódio ou por outro, a PR ficar partidarizada, é um comportamento contrário às regras do regime democrático. Os eleitores portugueses são mais sensíveis do que se pensa às mensagens políticas insensatas e, no final, Sócrates até poderá sair beneficiado. Recorde-se o discurso da “roubalheira do PSD no BPN” do triste e desastrado Prof. Vital Moreira.

Comments

  1. Snail says:

    Atenção: o Prof. Cavaco Silva nunca se pronunciou sobre o negócio. Apenas recordou que o mesmo tinha que ser claro e transparente. E haverá alguém que esteja contra isto ou que não queira que o mesmo não nos levante dúvidas?Para mim, se a PT tem todo o interesse em se aliar a uma produtoira de conteúdos, teria ao seu dispor a RTP. Ambas as empresas têm capitais públicos, prosseguem uma lógica empresarial e dispõem de capacidades que, partilhadas, poderão produzir benefícios interessantes para ambos os “conjuges”. E se isto não for verdade, a PT deve explicar o que falta à RTP para ser diferente da TVI neste campo, pois, como sabemos, aquela tem até dois canais internacionais que rentabilizarão ainda mais esses conteúdos.Mas, por favor, expliquem-nos isso, já que nem ao accionista (e administrador) dotado de uma golden share, nada disseram…não é verdade?Deixem-me rir um bocadinho, sim?

  2. Luis Moreira says:

    Snail, não pode estar mais certo.Depois da banca o PS ataca a comunicação social

  3. Carlos Fonseca says:

    Julgo que a intervenção não tem de ser necessariamente publica, e no dia imediato àquele em que uma amiga e ex-companheira de partido trouxe a questão para o domínio público, como líder de partido de oposição. O Sr. Prof. Cavaco Silva não foi tão diligente em relação a Dias Loureiro que se manteve no CE quando já era evidente a opacidade do que o que fez no BPN-SLN. Isto, para mim, é partidarizar a PR, como, de resto, o fez Mário Soares. Ser independente dá-nos estas liberdades.


  4. JÁ VIRAM A SAÍDA MONUMENTAL DO NOSSO 1º? O TIPO É MESmO ESPERTALHAO HÁ QUE O RECONHCER!!!…COMO VIU QUE IA ACABAR MAL PARA ELE, ESTE NEGÓCIO DA COMPRA DA TVI… VEIO DECLARAR QUE É CONTRA A AQUISIÇÃO!!! ELE É MESMO O ANIMAL POLITICO MAIS PERIGOSO À FACE DA TERRA!!! anseio logo por ver a minah mmguedes!!!! a ver o estrondo que vai sair dali!


  5. […] David Fonseca deu-me a dica. Não pensem que é um assunto desactualizado – pelo contrário, a actualidade […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.