CUIDADO COM OS REMÉDIOS (2)

CUIDADO COM OS REMÉDIOS (2)

Cuidado com os remédios. Sobretudo nas pessoas de idade. O consumo de remédios pelo paciente idoso é um problema actual e de importância crescente. Intencionalmente, foi-se criando a ideia de que a terceira idade é uma doença, o que não é verdade. A terceira idade é uma fase da vida carecendo de atenção específica e de cuidados sociais, humanos e diferenciados. Não é, de forma alguma, uma mina a explorar pelos vendedores de falsa saúde. Muitas vezes tenho dito aos meus pacientes que a cara dos oitenta não é igual à dos vinte, as pernas dos oitenta não são iguais às dos vinte e o coração dos oitenta não é igual ao dos vinte. O coração dos oitenta também tem as suas “engelhas” e também se cansa como as pernas. Mas não é um coração doente e não precisa de quaisquer remédios. Estes, quando prescritos inadvertidamente, podem acabar com ele, dado que a tolerância, a capacidade de adaptação e as margens de manobra e segurança são muito inferiores às de um coração jovem. Há mesmo lesões cardíacas que, a despeito de serem irreversíveis, não alteram fundamentalmente o funcionamento do coração e não são modificáveis por qualquer medicamento. Não passa de perigosa fantasia convencer a pessoa a tratar o que não é tratável, fazendo-a correr riscos sem qualquer contrapartida. A receita, sem observação cuidada e sem uma avaliação responsável do paciente, é um hábito lamentavelmente institucionalizado.

    (adao cruz)

(adao cruz)

Deixar uma resposta