Uma crise que já acabou aí umas cem vezes…

Ali na Jugular tem João Pinto que não acerta, não. O homem diz que o Sócrates já deu por terminada a crise, e assim sendo, terminou mesmo!

O João não diz nada quanto ao Teixeira das Finanças ter dito que não podemos dar por terminada a crise mas quem é o pior ministro das finanças para ser levado a sério? Para desmentir o patrão?

É que este João Pinto parece ser economista e é por isso, e só por isso, que fico um bocado atravessado, já que como Jugular/Simplex percebe-o muito bem. E agora sem crise, ó João, como vamos nós explicar o continuado aumento do desemprego ? Sim, claro, o anualizado foi -3,7 (negativo) mas isso não conta nada. Os últimos três meses é que …

E, agora, como vamos nós encarar a coisa, nós que andamos todos a dizer que o país não está preparado para enfrentar a crise e, afinal, somos os primeiros a sair dela? Os últimos a entrar e os primeiros a sair? Mas, então, não era necessário que a Alemanha e a Espanha recuperassem as economias e nós íamos atrás? Não foi assim que fomos para a crise? Ou foi mesmo porque a responsabilidade é nossa, muito nossa? Entramos a reboque e não saímos a reboque? Mas se saímos a reboque como é que somos os primeiros, ó João?

Ou é mesmo porque perdemos com Sócrates 200 000 empresas, o desemprego atingiu 9.3 % e vai chegar aos 10% em 2010 (apesar da crise ter terminado) e o déficit já anda, novamente ,pelos 6% ?

Como vamos nós, agora, explicar as falências, os desempregados sem subsídio ( que não param de aumentar) as famílias que deixam de pagar as prestações da casa…

Ó, João Pinto, ele há momentos…

Comments

  1. Belina Moura says:

    À força de se falar na crise, tornamo-la tão nossa, tão portuguesinha, que já ninguém a rouba, é nossa! Podem dizer 100 vezes que já saímos dela, ou podem prever que se chegue aos 10% em 2010, mas a verdade é que sempre a voltamos a adoptar porque somos um povo de brandos costumes, precisamos das nossas rotinas ou não somos… NADA!