A Social – Democracia Europeia

Há muita gente na Europa que critica o sistema em que vive, vendo nele um conjunto de erros e injustiças sem cuidar de ver as suas qualidades.

A primeira qualidade é que nunca houve antes um sistema que tenha mantido por tanto tempo, tantos milhões de pessoas a viverem em paz, em democracia e com um modelo de apoio à família, à doença e à velhice.

A primeira causa é que este sistema tem assegurado um nível sustentado de criação de riqueza que mais nenhum outro conseguiu. Ora, este nível de criação de riqueza tem permitido que todos os cidadãos, melhorem o seu nível de vida, embora com profundos desequilibrios. Mas, no essencial, a vida das pessoas tem melhorado mais nos últimos cincoenta anos que nos dois séculos anteriores.

Este sistema conseguiu criar uma rede de segurança social que abarca milhões de pessoas, os mais desprotegidos, uma rede pública universal de escolas que assegura a educação básica para milhões de seres humanos que sem isso se manteriam na ignorância e escuridão do conhecimento e, providenciou, uma rede universal de cuidados médicos que assegura saúde a milhões de pessoas que há cincoenta anos morriam por não terem água tratada.

Imperfeito, injusto e sem conseguir criar igualdade de oportunidades para todos, o sistema capitalista, como forma de criar riqueza, não tem paralelo, pelo que enquanto não aparecer um modelo de sociedade que consiga manter este nível de vida, nunca será substituído. Pode e deve ser aperfeiçoado, mas não pode ser substituído, pelo simples facto que ninguem está disposto a regredir no seu nível de vida. É uma falácia dizer que bastaria uma melhor repartição da riqueza para que a pobreza fosse erradicada. Sendo verdade, em termos puramente teóricos, a verdade é o que se vê, até aqui com os nossos concidadãos a quem são atribuídos subsídios .Não saem da miséria, porque a miséria não é só a falta de condições materiais é tambem, e talvez ainda mais, a falta de educação e de conhecimento que duram séculos a chegar a todos.

Sou reformista, no sentido que quero partir de uma base sólida para um patamar mais elevado, à custa de mais e melhor justiça social, mas dentro de um quadro onde coexistam o Estado de Direito, a economia social de mercado e a democracia de tipo parlamentar.

PS: ao meu caro amigo e aventador Adão Cruz a quem reconheço um elevado sentido solidário e humanista.

Comments


  1. […] Continuação daqui […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.