Ofereço: Sugestão para reportagem

Estamos em eleições. É completamente impossível que haja uma pessoa neste país que não saiba que estamos em eleições. Alguém que regressasse agora, ao fim de dois anos numa viagem à volta ao mundo, a primeira palavra que ouviria seria “política” e saberia logo que estamos em eleições. Liga-se a televisão e é só política, política, política. No ar, debates políticos, declarações políticas, políticos a andarem de carro e até políticos a tentarem fazer piadas. Nota-se que começa a ser cada vez mais difícil preencher tanto espaço de antena dedicado à politica. O que irão fazer a seguir? Arranjar uma forma de fazer um jogo de futebol com políticos em coligação? Vê-se de tudo, mas acho que não se vê nada. Numa altura de reportagens, sondagens e estudos exautivos a tudo e mais alguma coisa, eu gostava de ver, por exemplo, um estudo sobre o número de pessoas que sabe o significado de palavras como demagogia, democracia, marketing ou retórica. Só para deixar de parte, por momentos, o “fogo de artifício”, as peixeiras e o Salazar. É que o homem ainda ganha como aconteceu no Concurso dos Grandes Portugueses.

Para não ser só “dizer mal”, vou “oferecer” uma sugestão: Que tal uma boa reportagem sobre o marketing político? Aposto que existe muita gente que gostaria de ver. Daria um bom share, ou lá como é que se chama à medida das televisões. Acho que era até, bastante importante, já que t-a-n-t-o se fala de política e eleições.

Para responder a questões como: Qual a importância e valor das sondagens? Como funciona uma empresa de sondagens? Como se organiza um comício? Quem trata da imagem dos políticos? Quem trata da imagem dos partidos? Quem trata da imagem das campanhas? Qual a sua importância? Pode influenciar na escolha do voto?

Deixar uma resposta