No Dia do Animal – A Senhora das Peles


A Senhora das Peles anda feliz. Sempre com o seu sorriso desbragado, é vê-la, impante, orgulhosa, pelas «passerelles» do país e do estrangeiro. Pavoneando-se como uma estrela, como se de alguém realmente importante se tratasse.
Quando a acusam de usar peles verdadeiras para os seus vestidos, a Senhora das Peles zanga-se. E diz que não tem nada com isso. Ela nem sequer trata mal os animais. São mas é uns invejosos, que querem dar-lhe cabo da carreira e promover-se à sua custa. Afinal, quem a critica come bifes. Veja-se lá, come bifes…
Para a Senhora das Peles, tirar a pele a um animal para produzir um casaco de luxo é a mesma coisa que utilizá-lo para a sovrevivência alimentar da espécie humana. Provavelmente, comer um bife também será a mesma coisa que massacrar animais nas touradas, ou nos circos, ou nas lutas de cães e de galos. Ou até nas desumanas condições dos matadouros portugueses… É tudo a mesma coisa – e estou à vontade para falar, porque pratico um regime alimentar vegetariano sempre que possível.
Obviamente, a Senhora das Peles nunca leu a Declaração Universal dos Direitos dos Animais. Se souber ler, verá que as situações são bem distintas. E que, ao contrário do que defende, não é preciso ser vegetariano para ser defensor dos animais. Aquela Declaração admite o uso de animais para a alimentação humana desde que se proceda com o máximo respeito por aqueles que sacrificamos. Não admite mais nada. Não admite, por exemplo, sacrificar um animal para as futilidades da Senhora das Peles.
Diz a Senhora das Peles que usar peles verdadeiras para fazer roupa é uma tendência. A ser verdade, bem estariam aqueles que se recusassem a seguir essas tendências. Seja quem faz essas roupas, seja quem as usa. Criminosos são todos.
A Senhora das Peles envergonha-nos a nós, portugueses, e faz-nos lamentar a sua existência.
Não seria possível emigrar?

Nota: Já que se fala do uso de animais para o luxo e o lazer, por que não para o trabalho? Até porque nós também somos animais.
E não é que o escape da Senhora das Pees serviria na perfeição para uma bela vassoura ou até para uma resistente piaçaba?

Publicado em «O Primeiro de Janeiro» em SDetembro de 2005.

Comments


  1. Essa puta devia ser escalpelada pelo Mugabe, que adora casacos de pele de puta


  2. […] é vê-la, impante, orgulhosa, pelas «passerelles» do país e do estrangeiro. fique por dentro clique aqui. Fonte: […]