Poemas do ser e não ser (dedicado à Carla Romualdo, se ela não se importar)

Todos somos feitos de cordas

qual cérebro qual coração!

cordas de violino

cordas de guitarra

cordas de enforcar

cordas daquelas que amarram

cruelmente

os barcos ao cais

e os fazem soluçar

(já viram coisa mais triste

do que os barcos a baloiçar

presos às argolas do cais?)

Felizes os que têm por amarra

as cordas de um violino

ou as cordas de uma guitarra.

 

Comments


  1. Qual quê, fica encantada.Obrigada. Um abraço


  2. Carla, falta-me o engenho e a arte que sobra ao nosso Adão.


  3. Não tenho razão de queixa, Luís, tenho sido sempre muito bem tratada por ti. Um abraço