Maria de Lurdes Rodrigues nunca existiu

Atirado para o caixote do lixo da história o tão defendido modelo de avaliação de professores e abolida a obtusa divisão da carreira entre professor e professor titular, em breve se poderá dizer que Maria de Lurdes Rodrigues nunca existiu.

Ou melhor, existiu em forma de nódoa. Estas nódoas saem com terebentina. E ontem, no Parlamento, já começou a sair.

Comments


  1. Espero que os professores percebam que a “Maria de Lurdes” só não volta  se vingar o bom senso, o mérito e a progressão corresponder aos resultados. Se não, volta. Esta ou outra…

  2. dalby says:

    ENGANAS-TE! ELA PARTIU VITORIOSA, ELA ..A ELA A JUSTIÇA NÃO SE APLICOU..EU SINCERAMENTE ACHO QUE ELA VENCEU E DOBROU 140.000 MIL PESSOAS, UMA VERGONHA DE SER HUMANO MAS MOSTROU QUE PODE E FEZ MAL A MUITA GENTE..Fez sofrer muito homem muita mulher…E NAO DESAPARECEU.,.ENGANAS-TE REDONDAMENTE…O MAL DELA FOI DEIXADO PARA ALÉM DE PAPEIS RASGADOS…CONTINUO A ACHAR QUE NAO PERCEBEM NADA NADA RIGOROSAMENTE NADA DO SER HUMANO.. ao dizeres gratuitamente qu eela se foi..NÃO! OS SINDICATOS E OS PROFS NAO A PUSERAM NA RUA..ELA FOI AO FIM DO MANDATO..ISSO SIM É DURO DE ENGOLIR E ROER..O MINSITRO DA SAUDE FOI-SE A MEIO..ISSO SIM FOI DOBRAR ..PERGUNTO-ME QUE FAÇO EU AQUI ASSIM???!! DALBY