Ainda vou penhorar o Partenon

foto-partenon

Não há como uns dias fora do país para, no regresso, me sentir privilegiado por viver num país rico. Não que tenha ido à Somália ou Etiópia, apenas porque no regresso descobri que Portugal é o 19º melhor país para se ser mãe. E descobri que, sem que alguém me perguntasse algo, vou emprestar 200 euros à Grécia.

Melhor, descobri que todos os portugueses, desde o António Mexia até ao mais simples receptor do rendimento de inserção, vão emprestar dinheiro, também 200 euros, à Grécia.

Dizem-me que, dentro de três anos, se correr bem, posso receber o dinheiro de volta e com juros. Aviso, pois, que quero mesmo receber esse rendimento do empréstimo. E aí da Grécia que não devolva a massa. Vou lá e penhoro o Partenon.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    É melhor começar já com a escritura porque mesmo que a Grécia pague , os portugueses não vêm nenhum.

  2. maria monteiro says:

    se não pagar considere-se a Grécia como nossa Colónia Balnear Sénior. O transporte fica por conta da Força Aérea (ou a Marinha para os que têm medo das alturas) para a estadia vai uma ocupaçãozinha

  3. carla romualdo says:

    200 euros até é um preço justo para que a Grécia continue a prestar-nos o mesmo serviço de sempre: ficar à nossa frente em todos os maus ratings. Então poder dizer “sim, mas a Grécia está pior do que nós” não vale 200 euros?

  4. Frederico Mendes Paula says:

    Nós emprestamos 200 euros aos gregos e com a outra mão vamos-lhes pedir outros 200…mais dia menos dia

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar. Blogue Aventar said: Ainda vou penhorar o Partenon: Não há como uns dias fora do país para, no regresso, me sentir privilegiado por v… http://bit.ly/cZe7DE […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.