O Mar – prioridades

A curto prazo, as 35 empresas reunidas no Forum Empresarial para a Economia do Mar, esbeleceram como objectivos:

Marítimo – portuário – envolve portos,transportes,logística e serviços. Tem um peso no PIB de aproximadamente 3.2 mil milhões de euros, empregando cerca de 76 000 pessoas.É preciso tornar os portos portugueses mais competitivos, especializá-los (são sete) com taxas mais baixas e mudar a fiscalidade, criando o imposto de tonelagem. Hoje a Europa, que tomou estas medidas a tempo e horas domina 40% da frota mercantil do mundo!

Pescas, aquacultura e indústria do Pescado – Pesa no PIB à volta de 2.6 mil milhões de euros, e emprega cerca de 90 000 pessoas. Portugal tem uma enorme comunidade de pesca mas o futuro está na aqualcultura do mar.

Construção e reparação naval – Portugal foi muito forte neste sector, pelo menos na reparação naval. vale 400 milhões de euros e quase 13 000 pessoas. A crise é que deu cabo da parte da construção.

Turiamo náutico – Gera actividades conexas , embora valha só 212 milhões de euros e empregue 5 000 pessoas. Exclui o turismo costeiro, mas inclui actividades tão diversas como náutica de recreio, desportos náuticos e submarinos. O turismo de cruzeiro é o único que se mantem, mas são necessários mais terminais, marinas e postos de marração e colocar o país nos pontos de entrada ou de saída.

Energia,investigação e cultura – é o que vem depois, precisa de investigação, ainda está mal estudado. A energia eólica offshore é o futuro, bem como as esperanças que se abrem no campo da biologia.

É uma boa notícia, dois anos após o estudo do Prof Hernâni Lopes ” O Hipercluster do Mar”, as empresas privadas terem as actividades marítimas na sua agenda. A má notícia é que tambem já apareceu a Comissão Interministerial para os assuntos do Mar, a funcionar na dependencia do primeiro ministro.

Com Sócrates vamos ter boys e com boys não vamos ter trabalho e sem trabalho não vamos ter economia do mar…

Comments

  1. joão Nunes says:

    “com boys não vamos ter trabalho e sem trabalho não vamos ter economia do mar…”

    esta é a parte exacta do seu post.
    O resto é utopia.
    O facto de algumas empresas terem assuntos destes na agenda, não quer dizer outra coisa senão: na sua lista de abichar subsídios.
    Mais 50 anos e talvez haja alguma coisita.

    Não é postos de marração, é de amarração.

    “marinas e postos de amarração e colocar o país nos pontos de entrada ou de saída.”

    Com gente capaz, a explorar e a desenvolver. Enfim, a trabalhar.

    • Luís Moreira says:

      Sim, amarração. Mas já há gente empreendedora a mexer-se. Viana do Castelo, está a transformar a antiga praça de touros numa sede para este forum.Trinta e cinco empresas é um numero importante. Há que porfiar e ter esperança.

  2. Pedro Rocha says:

    Mas agora nasceu essa ideia peregrina, ou será que no tempo do sr. Silva (parece que ele ainda não se esqueceu), não existia mar em Portugal?
    Uma coisa é falar, outra é ter gente com competência na área para que o negócio resulte. Temos pessoas em número suficiente, em Portugal, para desenvolver todos os modelos de negócio que são mencionados? Se não, gostaria de saber quanto tempo demora a formar pessoas competentes na área?
    temos de apostar naquilo que somos bons – banca e construção civil. Só depois vêm os famosos bens transaccionáveis que nós tão bem sabemos produzir e vender mas ao que parece não existe mercado lá fora (o mundo contrai-se). O melhor mesmo é reduzir as taxas 10% sobre as mais valias.

    • Luís Moreira says:

      Pedro, há só que recuperar os ancestrais conhecimentos náuticos nacionais e chamar às fileiras os “velhos” marinheiros…;-)

  3. Pedro Rocha says:

    Pois é Luis, os ancestrais conhecimentos há se esgotaram, não rendem num mundo competitivo como o de hoje, os “velhos” marinheiros estão cansados e preferem subsídios.
    A crise exige pragmatismo!

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar. Blogue Aventar said: O Mar – prioridades: A curto prazo, as 35 empresas reunidas no Forum Empresarial para a Economia do Mar, esbelecer… http://bit.ly/c3T7Wa […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.