PECaminoso! – desempregados perdem apoios sociais

Algumas destas medidas que caem nem sequer foram implementadas,  é o que se chama “visão estratégica” tambem conhecida de “longo prazo”!

Cincoenta mil pessoas não vão aceder ao prolongamento do subsídio de desemprego por mais seis meses. Custaria 40 milhões de euros!

450 dias de descontos, prazo mínimo para ter direito ao subsídio de desemprego. Tinha sido reduzido para 365 dias.

Majoração em 10% do subsídio de desemprego a quem ,estando desempregado, tenha filhos a seu cargo. Nem sequer chegou a entrar em vigor.

O pagamento adicional do abono de família pago aos beneficiários do segundo ao quinto escalão previsto desde 2008.

A redução das contribuições para a Segurança Social (de 23.75% para 20.75%) pagas pelas pequenas e micro empresas com trabalhadores mais velhos. Abrangeria cerca de 200 000 trabalhadores e custaria cerca de 52 milhões de euros.

Os subsídios extraordinários às empresas que encerram temporariamente ou suspendem os contratos para darem formação aos seus trabalhadores. Abrangia cerca de 39 mil trabalhadores e custaria 53 milhões de euros.

Apoios à requalificação de 5 000 jovens licenciados.

Linha de crédito bonificado para os desempregados criarem a própria empresa é reduzida em 14.5 milhões de euros.

Alvo: os desempregados e os mais pobres!

Comments

  1. maria monteiro says:

    como eles não são do grupo dos desempregados ou dos mais pobres ….

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.