O intenso drama de Passos Coelho

Passos Coelho está neste momento a viver um drama que só ele pode resolver: aprova ou não o Orçamento de Estado? É uma decisão difícil para um homem consciente que sabe o que está em jogo e quais são as consequências da não aprovação de um documento fundamental para o Estado português.
Uma profunda reflexão deverá levá-lo a decidir em breve. As opções são duas:
– ou aprova o Orçamento e permite que Sócrates se mantenha no poder. A situação económica pode mudar e lá se vai a hipótese de chegar ao poder;
– ou não aprova o Orçamento e é penalizado nas urnas pelos portugueses e lá se vai a hipótese de chegar ao poder;
Tal como todos os políticos, Passos Coelho só pensa no país. E é em função do país que vai decidir. Em breve, numa televisão perto de si.

Comments


  1. Mas porque aprovar um orçamento que vai adiar o inevitável.
    Porque aprovar o que empurra para uns meses o inevitável. Alguém acredita que estes tipos terão alguma vez juízo para remediar caminho? Seremos tão lorpas que preferimos manter uns tachos mais uns meses e quando chegar a hora ela se transforme numa eternidade. Por quanto tempo mais o paciente em fase terminar suporta que se comprem votos e se compense cargos partidários com cargos em empresas do estrado.
    Quanto mais tarde for travado este bando pior ficará a nossa situação. Este tumor consome tudo e todos sem dar a mínima oportunidade de recuperação ao paciente. É urgente estripar os tumores que consomem os parcos recursos.
    Para quem se queixa que Portugal é um país pobre sem recursos contraponho; que país teria a capacidade de sustentar tamanha trupe durante tantos anos?

  2. Nuno Castelo-Branco says:

    A situação económica pode mudar, mas não sei como. Temo a direcção dessa mudança.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.