Pró ano, vamos estudar no Colégio de S. João de Brito


Ouvimos dizer que vem aí a liberdade de escolha das escolas. E os nossos pais querem o melhor para nós. Ainda ontem ouvi a minha mãe a dizer: «A escola do meu filho sou eu que a escolho».
Com o cheque-ensino, já decidimos: vamos todos estudar no Colégio de S. João de Brito. Se não houver vagas, aceitamos o Colégio Mira-Rio ou, em alternativa, o Colégio Valsassina. Em algum deles deve haver vaga para nós, não?
É boa, a liberdade de escolha no ensino. Estamos muito gratos a quem tomou esta medida.

Comments


  1. Pela idade deles nota-se que têm andado pelas escolas publicas, coitados, merecem um oportunidade.

    JUST KIDDING

  2. xico says:

    Se a escola pública fizer o mesmo que os colégios, seria tão boa como elas. Isto é: ai o menino não estudou? então rua. Mas não pode, porque é pública.
    A foto é pois pura retórica. Os meninos não é por serem pobres. É por serem calões.

  3. Xokapic says:

    Já não via um post tão discriminativo social há muito tempo. Dizem-se defensores da escola inclusiva ? Ponham a mão na consciência!

    • Ricardo Santos Pinto says:

      O Xokapic percebeu tudo ao contrário. Os colégios privados exigem a liberdade de escolha dos alunos, mas se houvesse tal liberdade de escolha, nunca aceitariam este tipo de alunos. É isto que este post significa: um ataque à hipocrisia das escolas privadas e uma defesa da Escola Pública e dos seus alunos. Dos MEUS alunos.

  4. António João says:

    Gosto da inclusão que este post demonstra. Estão de parabéns! E já agora. porque não para o D. Maria?

  5. Ana Paula Fitas says:

    Lindo, Ricardo!
    Adorei 🙂
    Abraço


  6. EU SÓ ACEITO MUDAR PARA O S JOÃO DE BRITO (ONDE ESTIVE DUAS SEMANAS ESTE OUTONO!) se houver (DE)educação sexual
    dalby


    • desculpem queria dizer (IN)Cursão Sexual(INCURSÃO TEMÁTICA QUERO DIZER) (DES)educação sexual(DESCONSTRUIR MITOS) E (EX)cursão(curso grande) sexual! PARA MIM S JOÃO DE BRITO É TÃO TRÁGICO COMO BÃO!

  7. joão godinho says:

    só uma pergunta: o Colégio Moderno e o Colégio S. João de Brito são colégios com contrato de associação? triste figura a vossa!


    • Triste ignorância a sua. Mas dou-lhe uma aula de borla: isto é hipertexto, segue os links, e percebe que ter ou não contrato não é chamado à conversa.
      Entendido, ou precisa de um explicador privado?

      • joão godinho says:

        agora com mais veemência o afirmo, triste figura aqui fazem. por duas razões, a saber: 1º se não interessa “ter ou não contrato” de associação não sei o que andam aqui a discutir, ou melhor, se sabem o que andam a discutir; 2º parece que “regras de boa educação” não fazem parte do seu apelido.

        • Ricardo Santos Pinto says:

          Caro João Godinho, o senhor é que falou em contratos de associação. Este post não é sobre isso. Este post é sobre a liberdade de escolha das escolas pelos alunos. Quanto às regras de boa educação, não sei onde faltei ao respeito a alguém.

          • joão godinho says:

            Caro Ricardo, a minha resposta era dirigida ao João José Cardoso. aproveito para referir que sem os contratos de associação não há liberdade de escolha, pelo que não entendo a lógica do post.

          • Ricardo Santos Pinto says:

            João Godinho, este post não tem nada a ver com contratos de associação. Tem a ver com a forma como as escolas privadas querem dar liberdade total de escolha das escolas aos alunos. Através do cheque-ensino, cada aluno poderá escolher a escola que prefere, pública ou privada. E será que as escolas privadas vão ser obrigadas a aceitar todos os alunos que quiserem frequentá-las?

      • Dário Tavares says:

        Desculpe mais uma vez. Na minha ignorância venho dar um contributo. É um exemplo, dos defendidos pelo «Eng.» Sócrates, por muitos escritores que por aqui passam, quando afirmam que quem quer escolher a escola do seu filho, pague e em liberdade.Apresento a tabela de preços do Colégio da família Soares, cuja directora ontem defendeu a ministra e atacou as escolas com contrato de associação, escolas totalmente gratuitas e que permitem aos pobres escolher efectivamente uma escola.Cumprimentos aos democratas que defendem que quem quer escolher pague livremente,ou seja escolham os ricos ! os outros paguem a crise!E TODOS pagamos a escola do estado, mesmo quem paga nos colégios, a não ser que fuja aos impostos, paga 2 vezes!
        SERVIÇOS OBRIGATÓRIOS

        INSCRIÇÃO (Matrícula e Seguro Escolar) 260,00 €
        MENSALIDADES: 10 prestações de Setembro a Junho inclusive
        INFANTIL 390,00 €
        PRIMÁRIA 395,00 €
        5º E 6º ANOS DO ENSINO BÁSICO 410,00 €
        7º, 8º E 9º ANOS DO ENSINO BÁSICO 420,00 €
        10º, 11º E 12º ANO DO ENSINO SECUNDÁRIO 440,00 €
        INFANTIL: Inclui ensino, educação física, iniciação musical, inglês (a partir dos 4 anos) e material escolar.
        PRIMÁRIA: Inclui ensino, educação física, iniciação musical, inglês, atelier de artes plásticas.
        2º e 3º CICLOS DO ENSINO BÁSICO E ENSINO SECUNDÁRIO:
        Inclui ensino, material oficinal, fotocópias de apoio às aulas, quando requisitadas pelos professores,
        utilização de laboratórios e Biblioteca.

        SERVIÇOS FACULTATIVOS
        SEMI-INTERNATO
        INFANTIL 500,00 €
        PRIMÁRIA 505,00 €
        5º E 6º ANOS DO ENSINO BÁSICO 520,00 €
        7º, 8º E 9º ANOS DO ENSINO BÁSICO 530,00 €
        10º, 11º, 12º ANOS DO ENSINO SECUNDÁRIO 550,00 €
        Inclui ensino, almoço e lanche.
        A falta de comparência do aluno ao Colégio não dá direito a qualquer restituição.
        a
        REFEIÇÕES
        ALMOÇO AVULSO 8,00 €
        LANCHE AVULSO 1,50 €
        Os alunos da Infantil, que trazem almoço de casa, pagarão mensalmente
        65,00 € para serviços de refeitório.
        a
        TRANSPORTES
        Os alunos que queiram utilizar os transportes do Colégio pagarão mensalmente:
        1 VIAGEM 82,00 €
        2 VIAGENS 95,00 €
        Os alunos serão recolhidos e entregues em locais a designar oportunamente e para a Infantil e Primária,
        QUANDO POSSIVEL, junto da respectiva casa.
        O Colégio não organiza nenhum serviço de transportes para os alunos externos à hora do almoço.
        a
        INFANTÁRIO
        INSCRIÇÃO 260,00 €
        MENSALIDADES: 12 prestações de 1 de Setembro a 31 de Agosto inclusivé:
        COM ALIMENTAÇÃO 460,00 €
        SEM ALIMENTAÇÃO 380,00 €
        REFEIÇÕES (AVULSO)
        ALMOÇO AVULSO 7,00 €
        LANCHE AVULSO 1,00 €
        SERVIÇO DE REFEITÓRIO 60,00 €
        OBSERVAÇÃO:
        O horário normal do Infantário é das 8 às 19 horas.
        A partir desta hora – e em casos excepcionais só até às 20 horas – será paga, por cada dia, a importância de 7,00 €

  8. Arminda says:

    De há alguns anos para cá, todo o incapaz para fazer alguma que se visse pela vidinha, ia para professor.
    O resultado está à vista. A juventude estudantil de hoje, nem uma soma de 2+2 consegue fazer em menos de trinta minutos e com resultado certo.
    Agora, para nivelar por baixo, querem que seja tudo igual. Nem avaliação, nem aferição.
    Desgraçaram este país de todas as maneiras, a próxima vai ser esta de misturar tudo .
    Assim têm mais desculpa para os zeros a tudo, para a sua incompetência.

    • o DA says:

      Ó Arminda, ainda ontem fui ao aniversário de uma amiga que tem a filha de 9 anos no 4.º ano de um colégio privado do Porto (O CBE, que pertence às Franciscanas, dos mais “cotados” do 1.º ciclo), estava a filha dela a fazer os TPC e o que vimos: a miúda não sabia fazer contas de dividir. O problema vinha de trás, não sabia a tabuada. Resposta da miúda: “não sei a tabuada, nem ninguém da minha sala sabe, usamos a calculadora”. Sei que muito do ensino privado é mau, mera concentração de miúdos que crescerem com estímulos e que aprendem “naturalmente”. Só me surpreendeu por ser o colégio em questão.

      Foi o meu filho, também de 9 anos, que a ajudou a resolver o cálculo. Anda numa reles escola pública, e a professora integra “todo o incapaz para fazer alguma que se visse pela vidinha, ia para professor.” E está bué da misturado. Não há pretos de facto, no Porto há poucos, mas há indianos, franceses, chineses…

  9. maria monteiro says:

    http://dre.pt/pdf2sdip/2011/01/011000000/0330703325.pdf

    Diário da República, 2.ª série — N.º 11 — 17 de Janeiro de 2011
    Declaração n.º 14/2011
    Em cumprimento do determinado na Lei n.º 26/94, de 19 de Agosto,
    publicação das transferências efectuadas pelos organismos do Ministério da Educação no 2.º semestre de 2009

    • maria monteiro says:

      basta olhar para os subsidiozinhos recebidos no 2º semestre de 2009 e perceber porque é que não podem viver sem eles

Trackbacks


  1. […] proposta entregue à FENPROF abre as portas ao cheque-ensino e à liberdade de escolha da escola. Não é uma ideia nova e é mais um passo no caminho que tem vindo a ser trilhado – entregar a Educação ao deus […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.