E se fossem à m…


Hoje de tarde, entre as 14.30 e as 17.30, não houve, em Lisboa, ligações fluviais no Tejo.

Porquê?

Porque os Trabalhadores estavam reunidos em plenário para decidirem o que vão fazer.

Segundo a TVI, as pessoas desesperaram pelo transporte que não havia.

Ao ver a reportagem, tentei, mas a sério que tentei mesmo, descobrir entre as caras indignadas que protestavam, o rosto de Ricardo Salgado ou de Américo Amorim. Não consegui. Eram só pessoas simples com aspecto de quem precisava do barco para ir para o trabalho ou para voltar para casa.

Por isso, e porque se começa a perceber que para além das reclamações legítimas de quem sofre e vai sofrer na pele a austeridade, subsiste um paradigma sindical, perverso, hipócrita e egoísta, que se marimba nos próprios Trabalhadores e no País, gostava que os “gajos” da Soflusa e da Transtejo que pararam os barcos para se reunirem, fossem à MERDA!

Comments

  1. estava a pensar no que dizer, mas o absurdo é tanto que fiquei sem palavras.

  2. maria celeste ramos says:

    pois é – tem razão – há sempre meia dúzia de GAJOS que lixam a vida a milhares – já era tempo de fazer greves ou manifestações contra essas (estas) SINDICAIS e a proválo as manifs mais recentes do mundo já são de pessoas e não de TACHADOS oportunistas – acabou o passado – há um mundo novo a nascer – vamos ver – o mundo das pessoas

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s