Selecção Nacional: O mito de Scolari acabou


Onde se torna óbvio que ser derrotado nos penalties de umas meias-finais contra a Espanha Bicampeã da Europa e Campeã do Mundo tem muito mais valor do que perder uma Final em casa contra a pobre Selecção da Grécia.
Onde se compara a pobreza franciscana da Selecção de 2012, o que só engrandece o trabalho de Paulo Bento, com o luxo da Selecção de 2004 que Scolari desperdiçou.
A ler no Bitri.

Comments


  1. “Onde se compara a pobreza franciscana da Selecção de 2012, o que só engrandece o trabalho de Paulo Bento, com o luxo da Selecção de 2004 que Scolari desperdiçou.”
    Depreendo que o raciocínio pode ser aplicado à seleção de CQueiróz,, ao que acresce o mérito de ter um seleção mais pobre (sem Nani que “inventou” uma lesão), mais envenenada pelos dirigentes da FPF, e de ter sido eliminada por um golo ilegal.


  2. Carlos Queiroz, assim é que é.

  3. Konigvs says:

    Mito? Que mito? Scolari, goste-se ou não, foi, e continua a ser, sem sombra de dúvidas o selecionador que mais sucesso teve à frente de Portugal, e sem direito a meças. E tem ainda o mérito de ter posto um país a segui-lo e a apoiar a seleção.

  4. maria celeste ramos says:

    José Mnuel Rosendo – Prémio Gazeta sobre reportagem na Libia – só tinha sido atribuído a Fialho Gouveia – até que enfim que se distignue quem se distingue

  5. Piorquemao says:

    A azia a quem conseguiu pela primeira vez e única, fechar as portas aos donos disto tudo, leia-se, cancro do desporto nacional, aka, futebol corrupto do porto, perdura,… toavia lamento, mas ao contrário das vossas mentiras, ele há factos, que não se podem apagar. Agora parvos ou máfia fãs,…

  6. Piorquemao says:

    Será que il georgio di bufa, desta, também bebeu espumante natural à conta da eliminação lusa,…???

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.