E o PCP perdeu porque

O povo é burro?

Mas estes tipos não aprendem?

Quer dizer, o PSD perde porque

” há uma clara penalização da política nacional que está sendo realizada particularmente e com responsabilidade do PSD.”

O PS, diz o Camarada, ganhou porque

“um resultado que não é alheio à abusiva utilização em seu benefício dos recursos e meios do poder regional.”

Começo a pensar que para o PCP o problema é o povo, que deverá ser demitido de modo a eleger um novo, mais amigo, mais sintonizado com a luta da classe trabalhadora!

Santa paciência para os aturar! E desculpem lá a azia, mas é de facto um exagero esta permanente postura do PCP.

E se me permitem, até conto um episódio ocorrido há uns dias e que ilustra o que é o PCP.

A CGTP, entre 5 e 13 de outubro levou a cabo a Marcha contra o desemprego, que passou pelo Porto no Domingo, 7 de outubro. Nesse dia a Marcha terminou no Cais de Gaia com os discursos do costume.

Olho com mais atenção e nem queria acreditar – numa iniciativa da CGTP, dois rostos do PC do Porto, ali ao lado do Camarada Arménio Carlos: Ilda Figueiredo e Manuel Loff.

Durante o percurso da Marcha vi, no meio da multidão, vários quadros do Bloco de Esquerda – o José Soeiro, o João Semedo, a Catarina, só para citar alguns. Estavam também dirigentes sindicais da área Socialista.

Mas, no altar da luta, quem aparece?

É óbvio que os camaradas arranjam sempre uma desculpa para as duas presenças, daquelas sempre… “São duas figuras do distrito que queriam publicamente apoiar a marcha!”

Enfim! Não havia necessidade.

Se queriam mostrar os candidatos às autárquicas poderiam seguir outras metodologias porque esta trapalhada entre uma área e outra, como se vê, não ajuda o PC e prejudica o trabalho sindical.

Comments

  1. Renata Freitas says:

    Essa critica já e´tao velhinha….os dirigentes do PCP estavam lá como os do bloco mas estavam um bocadinho mais visiveis DESTA VEZ, e´isso? Por amor de “Deus”, ainda falamos em partidarizaçao? A rua e´de todos, ainda nao repararam? Essa conversa já cheira a mofo! CAMARADAS DO ESQUERDA UNI-VOS!

    • Amadeu says:

      Uni-vos, sim, mas só nas inicitivas do PCP e/ou CGTP ? É isso ?
      Onde estavam o Arménio Carlos e o Jerónimo de Sousa no 15 de Setembro ? Como disse ?

      • Pedro Marques says:

        Andas-te por lá a ver? Eu se fosse a ti começava a ver em todas as manifestações. Olha tens o cartão do PCP. és da CGTP. Se não estiveram lá todos os membros do Partido e da CGTP já não é bom pra vocês.

  2. Pedro Marques says:

    Não se aprende nada aqui. Então quem é que meteu o PS, PSD e o CDS nos últimos anos? Foi o Camões? Quer o povo tenha sido ludibriado ou não, foi o povo que votou sempre nos mesmos, que não se manifestou, que não fez greve, que não fez tudo o que devia para haver uma mudança. Mas o PCP o quê pá. Estão-se a passar só pode. Querem merda, continuem a votar nos mesmos. E a dizer que o PCP é que tem sempre a mesma cassete, e que não é alternativa. Curem-se mas é.

  3. vasco says:

    Para começar o Manuel Loff não é militante do PCP, é um independente que apoia a CDU, mas acima disso um destacado historiador. Não seria descabido que estivesse na tribuna em representação dos intelectuais…

    A Ilda Figueiredo preside neste momento o CPPC, dai a sua presença na tribuna, em representação desse mesmo movimento.

    Qual é o celeuma? – por serem

    • João Paulo says:

      Não escrevi que eram ou deixavam de ser militantes. Escrevi também “É óbvio que os camaradas arranjam sempre uma desculpa para as duas presenças, daquelas sempre”.
      O comentário que escreveu é só a prova disso mesmo.
      Obviamente é um erro, apesar de continuarem a achar que a CGTP e o PC são uma e a mesma coisa. Infelizmente. JP


    • A CPPC? e não havia ninguém da Associação de Amizade Portugal-URSS?

  4. Nuno Castelo-Branco says:

    Na imprensa, registaram-se alguns comentários jocosos a respeito da eleição de um deputado do PPM. Pois, a democracia directa e o pleno conhecimento dos eleitores acerca de quem estão a eleger, ditaram este resultado. De facto, Paulo Estêvão é localmente conhecido e o PSD decidiu não arriscar, abstendo-se de participar numa contenda já perdida. Esta será uma chamada de atenção para todos aqueles que julgam imprudente a adopção de um novo sistema eleitoral, seja ele misto ou uninominal. A verdade é que bem ao contrário daquilo que pensam as sedes dos pequenos partidos – CDS, PC e BE -, a contenda eleitoral poderia ser muito diferente se os candidatos fossem conhecidos, beneficiando da confiança das populações.

    Um círculo eleitoral mais pequeno, um candidato e uma eleição. Resultado? O pequeno PPM conseguiu aquilo a que se propôs. É isto, a democracia.

  5. manuel alves says:

    quero agradecer aos dirigentes dos partidos de estarem na manifestação. a sua ausência seria um erro grave. Pois seria conta a sua própria essência . O momento è de unidade e todos juntos seremos poucos. e a melhor unidade é aquela que se constrói na luta. deixem de ter medo do papão do comunismo se não querem ser engolidos por este capitalismo selvagem onde a corrupção chegou aos extremos.


  6. “Odios figadais”!!! Desde 76 que temos mais da “mesma merda”… ps; psd / ad; ps; psd… A culpa e do povo sim sr. Deste povo ignorante, servical e que nao passa de um triste povo assalariado, ao servico do “sho’tor”, vergado pela vergonha e pela ignorancia.
    Afinal de contas, desde que haja “benfica” e “casas dos segredos”, e tudo o que interessa…
    E nao se facam de “desentendidos”, cada povo so tem os politicos que merece, e avalisando pela nossa classe politica, somos um povo de merda !!! Essa e que e a grande verdade ! Ja vai sendo tempo de alguem dizer a verdade, e deixar-se do “politicamente correcto”.
    Mais, o seu artigo nao “ilustra” nada do que e o PCP, que ate peca pela “pouca visibilidade”. Ja os “oligarcas” deste pais nao param de aparecer, mesmo caqueticos e a proferir baboseiras, nao se inibem de continuar a “lavar o cerebro” deste povo burro.
    E sim senhor, a culpa e principalmente do povo !!! Nossa !!! Mas deixe-me dizer-lhe mais isto, quando as coisas “descambarem” realmente, ja nao vamos la com “cravos”…, nao, sera muito serio nessa altura…
    Concordo plenamente com o Nuno, a politica tem que ter rostos conhecidos. Entao porque carga de agua estarei eu, eleitor de Setubal, a eleger um deputado que, da cidade, so conhece as placas na A2 a dizer “Setubal 20 km” !?!?
    Desde 76 que temos andamos a “comer” a merda de politica que “voce” continua a defender…, esquecendo-se no entanto que, no unico governo assumidamente comunista (tres ou quatro meses com o Vasco Goncalves) deram-se aos trabalhadores todos os “direitos & regalias” com as quais sem tem vivido nestes anos todos (voce tambem) e que desde a alguns anos a esta parte os “velhacos, ladroes, mentirosos, arrogantes, corruptos” politicos, que defende, teimam em retirar, teimam em transformar em proveito proprio e da sua pandilha.
    O PCP, sr. Joao Paulo, nao ficou nada “ilustrado” pelo seu comentario. ‘E muito mais do que isso, muitissimo mais.
    Ele ‘e o meu pai, que trabalhou no mar a vida toda, para ter uma reforma miseravel, e que representa toda uma classe de gente honesta, trabalhadora, e que nunca se calaram…, ate com o risco das proprias vidas, para “os srs. como voce” poderem agora discorrer todas as “alarveidades” que lhes vem a cabeca…!
    Continuem assim, votem agora no ps, pode ser que fiquem mais “seguros”… E daqui a um ano (se tanto) venham pra rua outra vez, dizer que foram enganados, que o governo nao presta…
    ‘O povo ignorante, em que ate “os mais espertos” tem os olhos fechados…
    Essa conotacao com a urss (retorica da “vossa” cassete) nao tem nem nunca teve cabimento, o PCP nao e o PCR. Mais e melhores relacoes sempre tiveram “os oligarcas” do Pais com a “cia”, com o carluci…, ah mas disso nao se pode falar…, nao e politicamente correcto…!!!
    Pode ate ser, mas nao acredito que este povinho ignorante va la ! Olha, assumam de vez a condicao de “servicais assalariados” e emigrem ! Afinal alguma razao tinha “o outro” quando o disse…

  7. Henrique Vaz Schwar says:

    Ámen!

  8. José António says:

    José Cruz, de facto o seu texto é que tocou na ferida e acabou por assumir tanta ou mais importância que o post do João Paulo, principalmente no que ao povo que somos se refere.
    Ocorre-me nessa sequência aquilo que um navegador – que já não recordo nem o nome nem a origem – disse em relação às impressões que lhe deixaram o país e este povo, há já uns séculos, aquando da sua passagem por estas terras, deixadas num registo breve e curto: “a terra é fértil e o povo é estúpido”.
    Essa marca genética, vai certamente mais uma vez afirmar-se, por exemplo, no próximo acto eleitoral. Querem apostar em como vai ser de novo o PS o partido mais votado? O povo tem memória curta …
    Manifesto contudo discordância em relação à ausência de independência ideológica que tantas vezes norteia tomadas de posição do PCP, que ainda hoje o colam à velha matriz soviética: não se percebem as solidariedadezinhas em torno de regimes como o da Coreia do Norte ou de Cuba e simultâneamente a defesa da democracia, ou a simpatia que lhe poderão mover figuras como o líbio Kadafi ou o cretino actual sírio, fazendo tábua rasa dos mais elementares direitos humanos, mas nesse contexto enaltecendo a luta contra o imperialismo americano. É preciso ter dó!
    Verdade se diga que também são estas particularidades que acabam por retirar ao PC a credibilidade que poderia ter como alternativa, apesar de reconhecer que, no actual contexto, às esquerdas o povo deveria conceder a oportunidade que, em democracia, já deu aos que acabaram por nos enfiar neste monumental buraco.


    • … “a terra e fertil e o povo e estupido”…, continua uma realidade nos nosso dias. Alias, um “desenvolvimento” desse mesmo pensamento foi adoptado por Salazar, para justificar a taxa de analfabetismo da altura, quando” ressuscitou” a crenca tradicional”, disseminada pelo Ramalho Ortigao no Sec. XIX, a qual dizia que “o povo Portugues nao “sentia” necessidade de aprender”…
      Ora bem, nem “sentia”, nem sente…, nem de aprender nem de participar. Senao veja as reaccoes as graves, que, sejam Justas ou nao, sao legais e um direito que (ainda) assiste aos trabalhadores. Vem logo toda a gente reclamar contra, chamar comunistas ao pessoal que participa e dizer que isso nao leva a nada, etc…
      Uma coisa e certa, nunca vi nem ouvi falar de ninguem, absolutamente ninguem, que tivesse “recusado” qualquer das benesses ganhas com uma greve… Principalmente os “fura greves”, esses calam-se bem caladinhos, ou assobiam para o lado, e “estendem a mao” porque “tambem tem direito”… “Povo estupido” sim, que nem sequer quer saber dos seus direitos…, ate a “ma fortuna” lhes bater a porta. Ai entao, blasfemam raios e coriscos contra os sindicatos e sindicalistas. Estupidos ignorantes que nunca se dignaram a participar sequer numa assembleia de trabalhadores, nem nunca levantaram um dedo em solidariedade para com outros trabalhadores, e que, na maior parte, nem sindicalizados sao, vem depois “ por tras da porta” pedir ao sindicalista para “ver se pode fazer alguma coisa”… Oh ignorantes que nao sabem que nos Paises mais desenvolvidos, a grande maioria dos trabalhadores sao afectos a um sindicato, nalguns ate, TEM que ser sindicalizados, ou nao trabalham… (ideologia “comunista”, dizem os ignorantes…).
      Ja em relacao aos exemplos descritos por si, permita-me tambem discordar…, nao totalmente, mas em certos pontos…
      Tem razao quando diz que “certas tomadas de posicao nao ajudam a credibilizar o PC…”, mas nao ajudam porque “o povo e ignorante” e nao ve “a fotografia toda”, so ve o “imediato”, o que os jornais lhes enfiam pelos olhos e o que as televisoes lhes gritam aos ouvidos.
      Entao se se fala em “democracia”, tem que se conviver com posicoes discordantes, nao se pode, so por nao concordarmos, invadir tudo o que e Pais, para por nos governos, autenticos “fantoches” ao servico dos “bons da fita”.
      Certas tomadas de posicao do PC, parecem-me a mim, mais “afronta” ao “politicamente correcto” que “dependencia ou similaridade ideologica”…
      “Direitos humanos”…, desde a quarto ou cinco anos para ca, deixou-se de falar na China… Mesmo em termos de ONU… Pois, mais um assunto no qual “nao convem falar”.
      Veja como estao os Paises da “ex-URSS”…, bem “ ao jeito americano”, com as taxas de analfabetismo a dipararem, o consumo de drogas em franca ascencao, mafias organizadas, corrupcao altissima, o fosso entre ricos e pobres a a aprofundar-se, crime e inseguranca social generalizada…, (estarei a falar de Portugal tambem ?).
      Cuba ? A maior “descalabro” em Cuba continua ser culpa dos Americanos e do hediondo bloqueio comercial imposto aquele Pais…, e ainda assim os Cubanos resistem… E ate conseguem ser melhores que os “Americas” nalguns pontos…
      Deixei o Medio Oriente para o fim porque e uma questao muito delicada…, tao delicada que continua na “ordem do dia” desda a decadas…
      Gostaria de deixar algumas perguntas, politicamente incorretas, e nunca respondidas por ninguem…
      Com que legitimidade se invadem Paises, baseando-se em mentiras ? Alias, com que legitimidade se invadem Paises, nos tempos modernos ?
      Onde ficam o direito a “auto-determinacao” dos povos ?
      Os povos podem ate ser burros e ignorantes, como nos, mas ninguem tem o direito de invadir Pais nenhum, sob pretexto algum…
      Porque e que so se invadem “alguns” Paises ?
      Voce falou em Kadafi, Siria”…, entao e o Zimbabue, Angola, Africa do Sul, Serra Leoa, Guine Konacri, Congo, Somalia…, etc., etc., etc. Podia continuar…, Vai-se invadir “o mundo” ? Ah nao, so onde ha petroleo, drogas e potencial comercio de armamento…, pois. Altruismo para com os povos “subjugados”, que nem por isso deixam de ser um numero enorme de baixas…, colaterais, dizem os “bons da fita”.
      Uma coisa posso dizer-lhe, a estabilidade do Medio Oriente esta posta em causa, e isso vai trazer muitos problemas num futuro proximo…, oxala me engane…
      O Medio Oriente e um “rendilhado” de culturas e poderes, sobre o qual poderiamos falar durante horas…, sem chegar a nenhuma conclusao… Principalmente na questao da Palestina e dos „territorios ocupados“…, (mas o que e isto ? feita “tabua rasa” pela ONU ? Mas o que e isto ?)
      Com que legitimidade se “lava o cerebro” de povos inteiros (povos ignorantes, diga-se) em relacao a um “famigerado muro”, o de Berlim, e incita-se o mundo a derruba-lo, enquanto se erguem “muros” noutras fronteiras, sem ninguem comentar ? (EUA x Mexico; Israel x Palestina) Pois, mais um daqueles assuntos “proibidos” pelos patroes dos jornais e televisoes… Apesar destes muros serem completamente legitimos…, claro.
      Choveram criticas sobre criticas, aquando da “invasao” Sovietica no Afeganistao…, qual foi a medida tomada, “saem os Russos” entram os “bons da fita”…
      Voltando a „Democracia Portuguesa“ , porque me esta „atravessado na garganta, as questoes acima, tem todas a mesma „legitimidade“ que tem o nosso Presidente „legitimamente“ eleito (passe a redundancia).
      Entao numa democracia nao e “a maioria” que vence ? Pois no caso do Sr. Silva, quem venceu foi a “abstencao”, quer dizer que o povo Portugues, nao credibilizou nenhum dos candidatos, logo, penso eu, deveria haver novas eleicoes… Mas nao, o Sr. Silva foi eleito com, pasme-se, pouco mais de dois milhoes de votos… Legitimo ? Absolutamente…
      Ja o mesmo parece fazer parte das “ideologias reinantes”… Os partidos “centroes”, apesar de continuarem a dizer que sao democratas, nao sabem (ou nao podem, ou nao querem) governar sem, pasme-se outra vez, maioria absoluta… Entao mas que raio de democracia e esta ? Que raio de politicos sao estes ? Entao nao e a “espinha dorsal” de qualquer democracia, a “representatividade”?
      Acabo como comecei, com a sua “deixa” de entrada, “ a terra e fertil e o povo e estupido”…, sem duvida.
      Obrigado, Jose Antonio, por ter lido e comentado a minha anterior entrada.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.