Zé Povinho na guilhotina e a fórmula do capital

guilhotina com cestoPENSAMENTO DO DIA EM 1867!

Os donos do capital vão estimular a classe trabalhadora a comprar
bens caros, casas e tecnologia, fazendo-os dever cada vez mais, até
que se torne insuportável. O débito não pago levará os bancos à
falência, que terão que ser nacionalizados pelo Estado

Karl Marx, in Das Kapital, 1867

 

Não é por acaso que coloco a citação de Marx ao começo do texto. O endividamento do povo poe causa das políticas de austeridade do governo de Portugal, não têm remédio, excluindo esse de juntar famílias na mesma casa. Como diz Marx, o endividamento do povo, vai conduzir a política do governo, a gastar mais dinheiro estatizando bancos que entram em falência, pela incapacidade do povo de pagar dívidas.

No século XVIII a guilhotina rolava na cabeça dos aristocratas que traiam o povo da França, como comentei no meu texto A tomada da Bastilha neste blogue. Hoje em dia, existem dois grupos que deviam ir à guilhotina o poder executivo que não representa o Zé Povinho, e os credores de empréstimos em dinheiro que fornecem o vil metal pelo capricho do executivo, que teima em insistir que a nossa República está em falência. Bem sabemos que não é assim o sobre o assunto mais nada comento, apenas acrescento que o executivo teima, por conveniência de serviço, para criar uma República moderna, esquecendo o 25 de Abril, antes a restauração do Século XVIII e os Presidentes socialistas republicanos, desde 1975 em frente. Com outra cabeça em frente do povo, ao do PR, que merece uma guilhotina se não devolve com antecedência o projeto de lei do orçamento. Os 20 dias que tem, não é para pensar os preencher a pensar e ganhar tempo para um não veto do projeto de lei, é apenas um prazo máximo definido pela Constituição para que o PR não adormeça nos seus louros e fale com o seu colega da Partido para abrandar as exações que caem sobre Zé Povinho.

Marx não teve uma premonição. Calculou com a sua fórmula de mais-valia, capital e lucro, o que o povo deve pagar se o orçamento for aprovado por ele e os seus assessores, grupo em que deve estar o ministro das finanças, PSD como ele. E, às costas do Zé Povinho, de certeza o PM. Ou será que o PR, como o tenho visto, irá a Fátima para pedir conselho aos pastorinhos, à sua Nossa Senhora e a alma da irmã Lúcia? É melhor no se entender com o beato Wojtila, que soube libertar Polónia e o Chile das garras de um capital virado do avesso.

Insisto, Marx faz um cálculo e define esta ideia: Comprar para vender, o dicho más exactamente, comprar para vender más caro, D—M—D’, parece a primera vista como si sólo fuese la fórmula propia de una modalidad del capital, del capital mercantil. Pero no es así: el capital industrial es también dinero que se convierte en mercancía, para convertirse nuevamente en más dinero, mediante la venta de aquélla. Los actos que puedan producirse entre la compra y la venta, fuera de la órbita de circulación, no alteran en lo más mínimo esta forma del proceso. Finalmente, en el capital dado a interés, la circulación D—M—D’ se presenta bajo una forma concentrada, sin fase intermedia ni mediador, en estilo lapidario por decirlo así, como D—D’, o sea, dinero, que es a la par más dinero, valor superior a su propio volumen. D—M—D’ es, pues, en suma, la fórmula genérica del capital, tal y como se nos presenta directamente en la órbita de la circulación. (Marx, El capital, libro. L, sección 2, cap. IV).

Como é que o poder executivo va saldar esta divida? Com os impostos e a miséria do povo.

O leitor é quem deve pensar doravante para organizar a sua defessa civil, com os soldados da vigília em Belém, a CGTP, a UGT e os outros sindicatos que defendem os seus direitos constitucionais.

Ora bem, tenho uma premonição: o PR vai devolver o projeto de lei orçamental a Assembleia, se, por acaso, saiba por Marx, o que é o capital, o que duvido para um leitor de Smith e Friedman. É apenas uma premonição….Não acredito em bruxas, Garay, mas de que as há, as há…

Raúl Iturra

30 de Novembro de 2012.

lautaro@netcabo.pt

Comments

  1. Raul Iturra says:

    Escrevi este texto motivado pela minha parceira na vida. Se para o PSD somos apenas números, é preciso saber a existência de uma teoria por trás! De certeza, nunca a leram! Nem é Smith nem Friedman, é Marx, que odeiam sem saber o que penso. Estou certo que nunca o leram!

  2. João Paz says:

    “Ou será que o PR, como o tenho visto, irá a Fátima para pedir conselho aos pastorinhos, à sua Nossa Senhora e a alma da irmã Lúcia? É melhor no se entender com o beato Wojtila, que soube libertar Polónia e o Chile das garras de um capital virado do avesso.”
    Texto oportuno e muito bem escrito. Nada melhor, de facto, no actual contexto do que citar Marx e a forma perversa como a dívida atinge os niveis absurdos de que o capital se serve actualmente para nos roubar todos os direitos arduamente conquistados ao longo de muitas gerações e grandes sacríficios.

  3. luis says:


    • Caro Luís, o seu comentário deixa-me calado. Não podia ter escolhido meljor! Estou agradecido, são palavra e música inteligentes e sinto-me feliz por isso. Abraço
      RI


  4. Agradeço a João Paz o seu tão bem conseguido comentário. Acredite que nasceu apenas de uma citação da mulher que amo e vice-versa, e da observação da realidade. Tenho estado em Fátima a proferir conferências a Freiras, Sacerdotes e Bispos que repararam que, ainda não sendo um homem de fé, fui capaz de saber mais Patrística, Direito Canónica e Doutrina, que o Bispo de Leiria Fátima, que saiu furioso do seu trono de Bispo acusando-me de blasfemo, herético e pecador e foi-se embora alastrando uma cauda que apenas são usadas para a coroação de um novo Papa. Foi ai que vi aos Cavaco de joelhos a rezar, tomar a comunhão e Paulo Portas. Do inominável PM, nada posso dizer, apenas que seria uma boa leitura a do Capital se nos quer governar. Aliás, para entender Marx, é preciso saber religião, por ser um homem da fé luterana e a Dama da Corte da Prúsia com a qual casou, uma fervorosa católica. É dessas teorias que eles passaram a criar, junto com o anglicano praticante Engels, o Socialismo científico. Recomendo dois livros: A economia deriva da Religião, Afrontamento, Porto, penso que 2006, e Jesu de Nazaré de Ratzinger, 2007-08-09, todos ele in sequitur. Ratzinger, Bento XVI, louva Marx em todos seus textos da Esfera dos Livros. Agradeço as suas elogiosas palavras! Abraço
    RI

  5. nightwishpt says:

    Vai pagar? Qualquer gajo que saiba sumar tem obrigação de saber que assim a divida só tem um sentido, para cima.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.