Poucochinho governo, algumas trapalhadas e muita aldrabice…

António Costa personifica o que de pior existe em política, o apego ao poder. Só assim é possível compreender o repto que lança ao PSD na entrevista ao Expresso, desafiando Passos para consensos políticos. Derrotado eleitoralmente em Outubro, o actual P.M. conseguiu sobreviver politicamente graças a um inédito acordo parlamentar com os partidos à esquerda do PS, cuja legitimidade não estou a contestar, mas colocou o governo de Portugal refém de corporações que parasitam o Estado, tornando-o ineficiente ou inoperante, garantindo assim o apoio do PCP, para além de ceder à agenda despesista, irresponsável e populista do BE.

Haverá quem discorde e não faltarão aí em baixo comentários discordando do que afirmo, é caso para dizer, daqui a uns meses veremos quem tinha razão, nestas matérias os números são como o algodão…

No entanto alguns exemplos não podem desde já ser ignorados, a TAP passou da reversão “com acordo ou sem acordo” à sociedade que mantém a gestão privada com partilha do capital accionista. Na questão do défice recuou sucessivamente perante Bruxelas, mas sempre garantindo aos portugueses que baixaria a carga fiscal, mas ao que parece afinal não será bem assim. Ora se estamos em Fevereiro, estando prevista no Orçamento de Estado uma carga fiscal idêntica ao ano anterior, suspeito que mais uns meses teremos a UTAO a colocar os pontos nos is… O pior serão os Orçamentos rectificativos e consequentemente agravamento fiscal, aumentando o défice a não ser que a economia cresça o suficiente para suportar os desmandos do Primeiro-Ministro e seus correligionários.

Uma vez que à semelhança do PS o PSD é um partido agarrado ao poder, onde não falta gente sem escrúpulos ou princípios, capazes de vender a alma ao Diabo a troco dum lugar na gamela onde se banqueteiam os que vivem à custa dos impostos de quem efectivamente produz e cria riqueza, não surpreende o apelo para que o PSD coloque de lado velhos ódios e rivalidade e se junte à busca de compromisso para futuras soluções políticas. Seria irónico que o partido com maior número de assentos no parlamento estivesse disponível para alternar com os partidos de esquerda o lugar de meretriz a quem o PS recorre quando precisa. Mas passando à frente dos princípios, afinal do PSD espero tudo e nada, sabendo que sempre que o diálogo seja difícil ou pareça mesmo impossível, estará em Belém um construtor de pontes, que poderá ser bastante útil ao bloco central de interesses, principalmente a partir do momento em que o acordo de incidência parlamentar inevitavelmente ruir.

Se por um lado este PS é francamente mau, repleto de gente que nada mais fez que subir na JS, o grupo parlamentar é um exemplo, olhar para um PSD que se prepara para reconduzir um líder que foi um péssimo primeiro-ministro num mau governo, não augura nada de bom. E claro está, para não destoar do PS, também o PSD está cheio de tralha cooptada na JSD. Assim vai Portugal…

 

Comments

  1. Nightwish says:

    “os números são como o algodão…”
    Já os números da estagnação europeia causada pelas reforma/destruição do estado social nada lhe dizem. Assim, também eu.

  2. Joao Jose Tavares Capelo says:

    Estes gajos continuam a pensar o mentiroso do passos devia estar no governo, fora com esta escumalha que criticam este governo, acabou se a mama, além das vigarices, TAP, submarinos, e coisas mais e quero ver esta gente toda presa, por favor antigos patrões do PSD, mataram roubaram etc,

  3. Vítor Cruz says:

    E nas actuais circunstâncias, face ao que se passou antes…onde está melhor alternativa. Ou será que pelo menos Costa não foi obrigado a ir buscar também a outros e não aos mesmos do costume…???

  4. politologo says:

    Antonio de Almeida ..Tudo certo . Excepto , só erra numa coisa . A coligação pre-eleitoral PSD/CDS é uma vigarice eleitoral , aliás inconstitucional . Acresce que formalmente o PS foi o partido mais votado i.e. aquele que tem a maior receita voto/euros . .Não gosto de Costa , mas a Costa o que é de Costa …Não me surpreende porque a ignorância começou com cavaco …

  5. A.Silva says:

    Bronco!

  6. joão lopes says:

    olhe,o passos diz que vendeu a tap porque não havia gasoleo…isto sim,é poucochinho para um candidato a candidato a pm.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.