Uma garrafinha de soro para a direita comatosa


ad

Hoje é um belo dia para quem, como eu, não está interessado em pagar salários obscenos a gestores públicos que não querem cumprir com as suas obrigações legais. É também um belo dia, talvez mais belo ainda, dada a travessia do deserto que caracterizou o último ano, para os partidos de direita com assento parlamentar e para as redacções, cronistas, blogues e snipers facebookianos ao seu serviço, que, durante semanas, fizeram das tripas coração para que a administração da CGD caísse, doesse a quem doesse.

Cumpre-me assumir, a bem do rigor e da velha máxima “o seu a seu dono”, que nada disto seria possível sem os partidos de direita e respectivo ministério da propaganda. Não seria por meia-dúzia de plebeus indignados com o vencimento astronómico e com a recusa de António Domingues em entregar a sua declaração de rendimentos que se colocaria um ponto final nesta história. Escusado será dizer que tanto os partidos de direita como os seus propagandistas se estão nas tintas para salários acima das nossas possibilidades – veja-se, entre muitos outros, o caso de Sérgio Monteiro, o ex-secretário de Estado de Passos Coelho que o actual António José Seguro do PSD nomeou, com um salário aproximado ao de António Domingues, ainda que sem qualquer tipo de resultado apresentado até ao momento – ou para a entrega de declarações de rendimentos. A própria declaração que o líder da oposição devia ter entregue em 1999 continua em parte incerta e ninguém parece muito preocupado com isso. Mas isso não os impediu de usar estes argumentos para camuflar o seu verdadeiro interesse em toda esta questão: destabilizar o governo, na esperança inglória de ver realizada a profecia da vinda do Diabo.

É, portanto, à ambição e ao fanatismo dos restos do passismo que devemos a queda da administração da CGD. Ninguém se esforçou por este resultado como eles, apesar da ajuda do governo que aparentemente acalentou a esperança do regime de excepção para Domingues e restante equipa. Depois de tantos meses de derrotas políticas, propaganda ineficiente, sondagens catastróficas e figuras a fazer lembrar aqueles tipos que tropeçam nos próprios pés e se espetam com estrondo contra coisas, como costumamos ver nos vídeos de apanhados, já mereciam uma garrafinha de soro. Até os vegetais precisam de beber.

Foto: José Caria@Expresso

Comments

  1. Finalmente uma caixinha de vitaminas, um sopro na moribunda oposição, agarrada com unhas e dentes ao último resíduo de oxigénio no fundo da garrafa…

  2. E eu a pensar que tinha sido porque um governo tinha ido buscar um gestor ao BPI que induziu a trocar o seu emprego a troco de condições que eram contra a lei. Há 2/3 anos atrás estaria o bloco e o pc a pedirem a demissão de um ministro… Parece que a culpa é então de quem quer que a lei seja cumprida. Está bem

  3. anti-pafioso diabrete . says:

    Ó Srº Passos dê o exemplo e apresente a declaração de rendimentos de 1999. pois ainda não apareceu ,porque será?.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s