Beja: alunos ainda em casa

Transcrevemos uma mensagem de uma encarregada de educação:

No centro escolar Mário Beirão em Beja funcionam 3 salas de pré-primária. No entanto, existem cerca de 20 crianças em lista de espera. Existe também uma educadora de infância sem turma e uma técnica de acção educativa também sem grupo. Existe disponibilidade física para o funcionamento de outra sala. Segundo a direcção da escola, essa sala ainda não funciona porque falta uma assinatura do Secretário de Estado da Educação com a devida autorização.., isto desde que o ano lectivo começou…Ora, numa altura de contenção de custos não se admite termos gastos com duas pessoas e este número de crianças em lista de espera…Nem todos temos a possibilidade de pagar escolas privadas aos nossos filhos e a falta de uma assinatura faz esta situação arrastar-se por demasiado tempo…Sou mãe de uma dessas crianças… Que chora todos nos dias que quer ir para a escola e não pode…

Hoje é dia 21 de Outubro. O ano lectivo começou há mais de um mês, nem sempre de facto.

Um governo, um presidente, dois PSD

psd-beja
Onde se confirma que Portugal não há só um, e PSD temos pelo menos dois. O camaleão é um animal giro, não é?

Há 40 anos chamava-se a isto coisa de vira-casacas, e a maioria dos que assim se mudaram de roupa, sem limpeza de consciência pelo apoio e usufruto da ditadura, foi precisamente fundar o PPD.

Ganharam: hoje temos a mesma inconsciência, é genético, os seus filhos no poder.

Imagem

O Cheiro a Verão

comboio_linha_alentejo

Concerto “Al Mutamid, Rei Poeta do Al Andalus”

Nos próximos dias 15 de Fevereiro no Teatro São Luiz em Lisboa e 16 de Fevereiro no Teatro Pax Julia em Beja, estreia o concerto “Al Mutamid, Rei Poeta do Al Andalus”, baseado na vida e obra poética de Al Mutamid Ibn Abbad, no seu percurso dramático entre Beja, onde nasceu, Silves, onde se afirmou como o grande expoente da poesia da sua época, Sevilha, onde foi Rei da Taifa Abádida do Al Andalus, e Aghmat, nos arredores de Marraquexe, onde morreu no cativeiro. Um concerto com a direcção artística do arquitecto, realizador e produtor Carlos Gomes, com a direcção musical de Filipe Raposo, compositor e pianista, e que reúne outros músicos de Portugal, Espanha e Marrocos, como Janita Salomé, Eduardo Paniagua, Cezar Carazo, El Arabí Serghini, Jamal Ben Allal e Quiné Teles.

O projecto conta com o apoio da Direcção Geral das Artes e, para além do concerto, existe a intenção de gravar um CD e realizar um filme documentário durante o ano de 2014.

Link da página facebook https://www.facebook.com/almutamidreipoetadoalandalus

Link da iniciativa de crowdfunding do projecto http://ppl.com.pt/pt/prj/almutamidreipoetadoalandalus [Read more…]

Foi a Merkel que mandou

Está na cara. Fez-se porque foi a patroa que ordenou. Era o que faltava haver responsabilidades cá.

Também Beja merece

O espectáculo, a partir das 21h30, é organizado pelo movimento de cidadãos “Beja Merece”, que foi criado para contestar o fim das ligações directas via comboio Intercidades entre Beja e Lisboa e defender a electrificação do troço Casa Branca-Beja e a ligação à Funcheira, que permite a viagem até ao Algarve.
Segundo a organização, o espectáculo servirá para “fazer o balanço da luta em festa” e “mostrar que os cidadãos de Beja devem ter motivos de orgulho pela vontade manifestada e assumida na luta”.
Correio do Alentejo

Onde estarei, em espírito, até porque sem Intercidades é complicado…

CDS: PP quer dizer Partido do Pote?

Portugal é um país pequenino e não só – nem sobretudo – no tamanho. A forma desavergonhada como o clientelismo e o nepotismo são praticados e alardeados deveria ser escandalosa, mas é considerada tão natural que Sílvia Ramos, uma dirigente concelhia do CDS-PP de Beja, pôde afirmar, depois das eleições, o seguinte:

Este é o Momento…de se correr atrás de lugares…uma coisa eu informo o CDS Beja irá estar nos devidos lugares proporcionalmente ao nosso peso político e porque temos isso legitimado pelos votos que obtivemos.

O portuguesinho no seu melhor está patente neste monumento ao chico-espertismo de uma classe política que se dedica a distribuir cargos públicos pelos seus apaniguados, mal consegue abocanhar o poder.

Será esse mesmo chico-espertismo que levará à próxima atitude que consistirá em explicar o que se queria mesmo dizer, com argumentos tão profundos como “as minhas palavras foram mal interpretadas” ou “o que disse foi retirado do contexto”. Fico a aguardar, quase fascinado, como será possível descobrir virtudes em expressões como “correr atrás de lugares”. Espero a melhor das ajudas para que me ajudem a descobrir que leis nos permitem confirmar que há lugares legitimados pelos votos, para além dos que resultam, exactamente, dos votos.

Para além da notícia, podem ler aqui as declarações completas, para que não fiquem retiradas do contexto.

São burros, são extrema e irreversivelmente burros!

Haverá saída?


Estou-me a referir, neste caso aos elementos do nosso governo, governo esse que tutela a CP e que por inerência define os objectivos estratégicos e mantém em funções os administradores da empresa. Por favor notem que não vou fazer distinção entre as várias empresas que constituem o que em tempos foi simplesmente a CP. Diz a teoria que essa divisão serve para melhor administrar as empresas, na prática as operações foram mal estudadas e ainda pior executadas, entrando as empresas quase imediatamente em falência técnica. A única diferença palpável, parece ser haver muito mais lugares de administradores disponíveis, para distribuir ou acumular. Como convém.

[Read more…]

Expensive parking…


O aeroporto de Beja “já está” operacional”, mas apenas para aviões sem passageiros. Excelente notícia, a EMEL bem podia apoderar-se da infraestrutura, um luxuoso parque de estacionamento. A Bragaparques estará interessada?

Já agora, aproveitem o espaço e arrendem-no à USAF, de modo a poder ali ser instalada uma base para drones.

Beja – O Bom Gigante

O blog nasceu em 2006, é de Beja e luso-espanhol, o que só lhe fica bem e é uma enorme mais-valia. O seu autor é o Ricardo Cataluna, o mesmo do blog com o nome mais cool da blogosfera “Eu é mais bolos”, uma das minhas expressões favoritas.

É um dos bons blogues alentejanos e merece uma visita.

Poesia do Gharb Al-Andalus

Samia_Gamal_-_Belly_Dance_1

“Repeles-me!

porque deixas minh’alma abandonada?

se a tua ausência é uma longa noite

seja o nosso abraço d’amor a alvorada.” (1)

Poema escrito por Al-Mu’tamid

No ano de 1031 cai o Califado de Córdoba e o Al-Andalus divide-se em reinos independentes, que ficaram conhecidos pelo nome de Reinos de Taifas (do Árabe Muluk At-Tawaif, ou reinos fraccionados). O poder centralizado do Califado Omíada, cada vez mais dependente de uma máquina administrativa pesada e geradora de pesados impostos, aliado aos desejos de autonomia das inúmeras etnias que povoavam o Andalus, estão na origem deste fraccionamento do poder político.

No Sul do território hoje ocupado por Portugal, o Gharb Al-Andalus, ou Ocidente do Al-Andalus, constituem-se quatro reinos de taifas _ um grande reino na zona mais a Norte com capital em Batalyaws (Badajoz), um reino correspondendo à região do Baixo Alentejo com capital em Mârtula (Mértola) e dois reinos no actual Algarve, concretamente os reinos de Xilb (Silves) e Xantamarya Ibn Harun (Faro).

É neste período que floresce uma cultura Hispano-Árabe, sobretudo ao nível da poesia, resultado de uma identidade local criada pela fusão de elementos étnicos árabes, berberes, judeus, hispano-romanos e hispano-godos. No caso específico do Sul de Portugal essa poesia é hoje referida como Poesia Luso-Árabe e são inúmeros os autores que deixaram obra escrita. Dois desses autores ficariam conhecidos como os mais representativos desta cultura _ Al-Mu’tamid e Ibn ‘Amar. [Read more…]