Pedro Ferreira – Bolos de Arroz*

arroz
Um dos grandes mistérios da presença Portuguesa em França é a quase total ausência das nossas especialidades gastronómicas nos cafés, restaurantes, “fast-foods” e “sandwicherias” da pátria de Molière. O “couscous” da Argélia e da Tunisia, a “Tagine” de Marrocos, o “nem” do Vietnam, a pizza o “pannini” da Itália, o “falafel” do Libano, e a “sandwich grega” fazem parte do quotidiano culinário francês. Para comer um pastel de nata, uma bifana ou uma francesinha só mesmo num dos raros restaurantes ou cafés portugueses.
Uma pequena esperança de mudança deste estado de coisas vem do “bolo de arroz” que está presente em todas as grandes estações de comboio e metro de Paris em cafetarias chamadas “Bonne journée”. Os bolos são apresentados tal como em Portugal com um papel com a menção “bolo de arroz” e “fabrico da casa” a envolver a metade inferior do cilindro e é vendido com o nome original, claro que para encomendar mais vale dizer “un boulo” do que tentar manter a fidelidade à língua de Camões…

* Pedro Ferreira é Matemático em Paris e autor do «5 Dias».

Comments

  1. Ricardo Santos Pinto says:

    Bem-vindo ao Aventar, Pedro.E pelo que conheço de França, é verdade o que dizes. Os emigrantes portugueses são muito «low profile», gostam de se integrar tanto na cultura local que nem na gastronomia se fazem notar.

  2. Luis Moreira says:

    Mas não será por a gastronomia de ambos os países serem tão parecidas? Eu se me lembro de um país onde comer é escolher pratos em tudo semelhantes aos nossos é na França, mais que em Espanha e Itália, onde tambem há semelhanças profundas.


  3. Luís, só se for no frango assado e no McDonalds, porque no resto, há diferenças significativas.

  4. Luis Moreira says:

    José, diferenças há em Inglaterra que não consigo entrar na sala do pequeno almoço com o “english breakfast”, ou na Argentina que o “cordero” assado dá-me vómitos,ou nas salsichas alemães que à segunda põe-me o fígado a gritar…para não falar nos países mais longínquos.


  5. há muitas diferenças, Luis, e conheço bem a cozinha francesa.Quanto à Inglaterra, nao se sabe. Eles não têm gastronomia. Vivo com um rapaz inglês e digo-lhe isso muitas vezes.English breakfast? Só mesmo nos hoteis.

  6. Luis Moreira says:

    Eu em França não tenho dificuldade nenhuma em comer, o sabor é muito parecido.

  7. dalby says:

    Estão todos convidados: o Wilfried é especialista em cuisine française, das entradas às sobremesas e clássicos crepes…infelizmente eu não gosto muito de comida francesa.! Avisem o PPortas…sempre fica «bem» gostar de cuisine française e ele vem logo!


  8. tAMBÉM VAI HAVER VICHYSSOISE?