Ainda a avaliação de Professores

A Tese deste post é a seguinte: Sócrates mente quando diz que introduziu a avaliação de professores. Explicando:

Vamos imaginar, car@ leitor@ que não tínhamos o pior Primeiro-Ministro da nossa história (não, não estava a pensar no Santana Lopes, mas também serve).
Vamos também imaginar que não tínhamos como Ministra a pior Ministra da Educação da nossa História (não, não estava a pensar na Manuela Ferreira Leite, mas também serve).

Agora imaginem que iam ler a Lei que regulava a avaliação dos professores – a tal que nunca existiu: o Decreto- regulamentar 11/98, de 30 de Abril.
Com alguma atenção poderiam ver um tal de Documento de reflexão crítica (artigo 5º) que constava destes itens:

    ANEXO 1

    Quadro de referência para a elaboração do documento de reflexão crítica

Actividade do docente

1 Conteúdo:
1.1 Serviço distribuído (componente lectiva e componente não lectiva);
1.2 Cargos desempenhados, considerando:
1.2.1 Administração e gestão;
1.2.2 Orientação educativa;
1.2.3 Supervisão pedagógica;
1.2.4 Outros.

2 Desenvolvimento do processo ensino-aprendizagem:
2.1 Planificação do processo ensino-aprendizagem, considerando:
2.1.1 Selecção de modelos e métodos pedagógicos;
2.1.2 Cumprimento dos núcleos essenciais dos conteúdos programáticos;
2.1.3 Cooperação com os professores da escola/turma/grupo disciplinar;
2.1.4 Outros aspectos relevantes;
2.2 Concepção, selecção e utilização de instrumentos pedagógicos auxiliares do processo ensino-aprendizagem, considerando:
2.2.1 Manuais escolares;
2.2.2 Outros;
2.3 Processo de avaliação dos alunos, considerando:
2.3.1 Critérios de avaliação e definição de conteúdos nucleares da aprendizagem para a progressão dos alunos;
2.3.2 Aferição dos critérios para uma coerência pedagógica da aprendizagem;
2.3.3 Práticas inovadoras no processo de avaliação dos alunos;
2.3.4 Outros aspectos relevantes;
2.4 Participação em actividades de apoio pedagógico e de diversificação curricular;
2.5 Participação na organização de actividades de complemento curricular.

3 Análise crítica do processo de acompanhamento dos alunos, considerando:
3.1 Informação e orientação dos alunos (vocacional e profissional);
3.2 Detecção de dificuldades na aprendizagem e desenvolvimento de estratégias para a sua superação;
3.3 Gestão de conflitos comportamentais e de índole disciplinar na sala de aula e na escola e desenvolvimento de estratégias para a sua superação;
3.4 Relacionamento com os encarregados de educação;
3.5 Outros.

4 Participação em actividades desenvolvidas na escola, considerando:
4.1 Projecto educativo;
4.2 Área-escola;
4.3 Formação;
4.4 Projectos culturais, artísticos e desportivos, considerando:
4.4.1 Participação em projectos culturais locais e de defesa do património;
4.4.2 Organização e participação em visitas de estudo;
4.5 Outros aspectos relevantes.

5 Participação na articulação da intervenção da comunidade educativa na vida da escola.

6 Promoção e participação em actividades intergeracionais.

7 Participação em actividades no domínio do combate à exclusão.

8 Participação em actividades no domínio da promoção da interculturalidade.

9 Participação em actividades de solidariedade social.

10 Formação:
10.1 Plano individual de formação, considerando:
10.1.1 Identificação das necessidades de formação, designadamente nos planos científico-pedagógico e profissional;
10.1.2 Articulação do plano individual de formação com o plano de formação da escola/associação de escolas;
10.1.3 Participação em equipas de formação para a inovação e a qualidade;
10.2 Formação contínua, considerando:
10.2.1 A articulação das acções de formação realizadas com o plano individual de formação;
10.2.2 Actividades de aperfeiçoamento profissional e académico, nomeadamente participação em seminários, conferências, colóquios e jornadas pedagógicas;
10.2.3 Outras actividades relevantes;
10.3 Formações acrescidas, considerando:
10.3.1 Graus académicos;
10.3.2 Outros diplomas.

11 Assiduidade do docente.

12 Actividades de substituição.

13 Outras actividades relevantes no currículo do docente.

14 Estudos e trabalhos realizados e publicados.

15 Louvores.

16 Sanções disciplinares

Se chegou aqui, caro leitor é porque está mesmo sem sono, mas não há nada como um discurso do Manuel Pinho para resolver esse tipo de problemas.
E o que é que eu, Professor, vou ter que fazer agora?
Simples: preencher isto: http://sc.dgrhe.min-edu.pt/fichas/avaliados/ficha403.html

Se não fosse trágico, daria para rir, mas enfim.
Vamos lá ao copy / past!

Comments


  1. Seja, copiem uns pelos outros. Façam um trabalho de grupo, usem a criatividade. Mas não deixem de responder a tudo. Mesmo que mal, pode ser que valha uns pontinhos.


  2. Exacto.Vou linkar…


  3. […] Ainda a Avaliação de Professores   […]


  4. Eu tenho avaliações (as tais que não se faziam) com mais de 50 páginas… 🙂

  5. rita says:

    Esta é que é a verdade. Mas não há quem consiga desmontar toda esta trama, aos olhos daqueles portugueses que pensavam dos professores o que pensam estes desgovernantes. O que conseguiram foi uma palhaçada que se preenche em dois tempos e onde o Copy e paste é REI. Não há quem aguente, continuar a ouvir dizer que agora é que é.Haja toneladas de pachorra!


  6. Será que ninguém percebe que as legislativas surgem logo depois de Agosto? Setembro estáa porta e faz falta motivar as pessaos que passam férias na praiaa apra que se desloquem a ir votar… E de uma assentada, a senhora term o chamado 2 em 1: Vai em Campanha e Passeia pelas Praias onde há milhares e milhares de portugueses RICOS que terá de convencer a ir votar. Precisamos de retirar o Governo a quem GOVERNOU 13 dos últimos 15 anos. O Partido Socialista (que destruiu Portugal e está a colcoar a ESPANHA NA MERDA… Ou será que os olhos deixaram de servir para ver? Estamos a trornar Portugal no que dizia George Orwell em Animal Farm, traduzido a Português como ” O Triunfo dos Porcos” e a castelhano como “Rebelión en la Granja”. Vejam os desenhos animados desta última versão em Youtube… Está fácil dePerceber. Sobretudo o final quando os socialistas (os porcos, no filme!) alteraram as leis a seu favor e deram a machadada final na Revolução da Igualdade: “Todos os Animais são Iguais mas alguns (os políticos, sobretudo se forem socialistas) são MAIS IGUAIS do que os outros”. Visitem-me no Blog “Não Calarei A Minha Voz… Até Que O Teclado Se Rompa !”


  7. […] Estão agora a perceber a enorme mentira que é este governo e esta equipa da educação? […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.