O IgNOBEL

Sempre ouvimos dizer aos nossos concidadãos e nós mesmos muitas vezes utilizamos a frase “chamar os bois pelos nomes”, que quer dizer mais ou menos “que tudo fique em pratos limpos” ,” que não hajam dúvidas “, enfim, melhorar o que deve ser melhorado a bem de todos.

Então, não é, que o IgNOBEL da Medicina Veterinária foi este ano para uma cientista de 37 anos, Catherine Douglas que “descobriu um aumento de 258 litros na produção de leite quando se chamam as vacas pelos nomes? ” Cá está, já sabíamos…

O IgNOBEL atribui os prémios menos ortodoxos da “ciência que faz rir e depois pensar” !

Um cientista de nome Miguel Apátiga levou o prémio da Quimica, porque “transformou tequilha em diamantes” o que não sei se é uma boa ideia. O vinho de Sacavém já apontava para aí…

O cientista Físico Daniel Lieberman descobriu que “os hominídeos fêmea desenvolveram mecanismos para estabilizar a coluna durante a gravidez e, assim, não caírem para a frente”.

Agora agarrem-se porque esta mostra bem como nós, Portugueses, andamos muito à frente neste campo, como aliás em quase todos. O IgNOBEL da Economia recebeu o prémio porque demonstrou ” como um banco grande se transforma num pequeno e um pequeno num grande e isso é aplicável a toda a economia”

Olha, quantos exemplos querem? BCP, BPN, BPP….

Comments

  1. Belina Moura says:

    Essa teve piada, Luís! 🙂

  2. Luis Moreira says:

    Sempre na vanguarda…

  3. maria monteiro says:

    e por cauda do IgNobel da economia nenhum por cá está de cana…