Fizeram-lhe a cama

Resistiu até ao limite, em jeito de mais vale quebrar que torcer. Agora quebrou. Paulo Bento desistiu de lutar contra uma maré que já parecia não querer nada com ele. Fiel aos princípios de trabalhar com os meios que colocaram à sua disposição, e sem exigência, o treinador foi vítima de uma estratégia de ultra contenção por parte da SAD leonina.

 

Recebeu poucos reforços, que tardam em mostrar as razões da escolha, e teve de gerir um grupo com o qual parecia já no passado em rota de colisão.

De treinador tranquilo passou a técnico acossado por toda a gente, sobretudo pelos adeptos, que parecem ter esquecido as duas Taças de Portugal e as duas Supertaças.

 

Independente das qualidades, muitas ou poucas, de Paulo Bento como treinador, fico com a clara convicção de que lhe fizeram a cama.

Comments


  1. Paulo Bento não se deixou vergar, porque é um “Homem” sério.


  2. Infelizmente em Portugal o debate raramente se centra nos pontos mais importantes. Não digo que tenha sido uma opção certa ou errada, mas esta demissão serviu apenas para calar uns quantos adeptos. Mas o problema do sporting mantém-se. O problema esse, é a gestão técnica do sporting. A gestão efectivamente praticada pelo sporting é diferente, bem diferente até, daquela que o sporting diz praticar. Somam-se erros atrás de erros. O Paulo Bento não é o principal responsável até porque a sua área de manobra era bastante reduzida, à imagem da maioria dos clubes e treinadores portugueses. Convido os interessados a lerem: http://futebolvistodosofa.blogspot.com/2009/10/beco-sem-saida.html


  3. A crise do Sporting CP não é somente devido às más políticas desportivas mas também devido ao resultado dos dividendos do plano Roquette, denunciado por João Rocha – uma aliança com o amigo FC Porto visando apear o Benfica dos títulos nacionais. Aliás, se reflectirmos bem, o alvo da fúria leonina é sempre o vizinho da 2ª Circular, comprovado pelos discursos miserabilistas do seu presidente, a caminho de ser o mais incompetente da história do Sporting. Um certo aburguesamento dos seus responsáveis e a mania de pensarem que são diferentes, levam o clube a ser relegado para 3º grande de Portugal. O Sporting deve continuar a apostar nos seus escalões jovens de formação, na profissionalização da sua estrutura futebolística – inovando, de forma a arranjar novas fontes de receitas e blindando o clube afim de evitar guerrilhas internas, possibilitando a união de todos os sportinguistas em prol dos objectivos traçados.