hoje nem sequer é um de maio

Tinha uma coisa alusiva  para vir aqui contar.

Uma conversa com um casal de trabalhadores

(trabalhadores é para dizer como diz o zé mário branco no fmi, discretamente soletrado e a ressoar cada sílaba)

onde aprendi como uma pequeno-burguesa trabalhando por conta própria puxa por um operário que não pede aumento ao patrão porque o patrão responde tenho 1500 inscritos para entrar na fábrica, queres ir embora?

uma cabeleireira e um fiel de armazém classificado no privilégio do quadro dos efectivos da fábrica como operário geral, muito mais barato, foi ela que falou com o patrão na única vez em que foi aumentado, ele não queria ouvir aquela parte dos 1500 inscritos para entrar para a fábrica, queres ir embora? mas a ela o patrão não disse do mercado de trabalho, uma flexibilidade que falhou na parte dos tomates, patrão também é homem,

a ele, uma vez em que pediu para mudar para outra secção onde podia ganhar mais tinha respondido para o teu lugar precisava de 2 ou 3, nem nas penses, deve ser a isto que chamam uma relação

  • empresário / colaborador, que substituiu
  • o patrão / trabalhador do antigamente,

estive com eles e achei que era o 1º de maio de 2010,

em cores alternativas, ela quer ter outra criança, ele espera por melhores dias, tipo só haver 150 inscrições na fábrica à espera de uma vaga, a vaga de um deles,

isto ilustrado com umas imagens da conversa e tudo, isto numa fábrica muito visitada pelo governo, tá no youtube e tudo, achei bem alusiva, bués mesmo. Vinha aqui contar.

Não conto. Ia pôr em risco alguns postos de trabalho, e hoje é dia mundial do mesmo.

Comments

  1. Pedro Rocha says:

    E o senhor, já alguma vez foi patrão?
    Não acredito que seja fácil reunir os tostões para ao fim do mês poder pagar os vencimentos, antecipar o IVA das facturas emitidas e os 23% para a segurança social.
    Patrão também é trabalhador, só que mais esperto, só que mais empenhado, só que mais TRABALHADOR!

  2. Carlos Fonseca says:

    Ser patrão é virtude sublime e sagrado sacrifício; e porque hoje é l de Maio, eu e os meus vamos para a rua gritar: QUERO SER PATRÃO! PATRÃO SIM, TRRABALHADOR NÃO!

  3. maria monteiro says:

    Patrão até pode ser mais esperto, até pode ser mais trabalhador, mais empenhado mas… sem trabalhadores não vai longe

  4. Pedro Rocha says:

    É por sermos um país de trabalhadores que não vamos longe. Enquanto os defendermos seremos sempre trabalhadores dos países de patrões. Normalmente aqueles que nos vendem submarinos, cereais, automóveis, televisões, enfim viva o dia do trabalhador (endividado).

  5. pedro lemos says:

    Ó senhor Rocha, estamos mesmo muito bem servidos de patrões espertos. É pena é serem chicos. Como vexa deve gostar de números, fixe-se nos últimos divulgados sobre as qualificações dos patrões portugueses: 8 em cada 10 não passaram do ensino básico. E lá empenhados são eles, na fuga ao fisco e à segurança social não há quem os vença. Em Portugal, patrão é cabrão, senhor Rocha. Patrão é cabrão.

  6. Ricardo says:

    pedro lemos :Ó senhor Rocha, estamos mesmo muito bem servidos de patrões espertos. É pena é serem chicos. Como vexa deve gostar de números, fixe-se nos últimos divulgados sobre as qualificações dos patrões portugueses: 8 em cada 10 não passaram do ensino básico. E lá empenhados são eles, na fuga ao fisco e à segurança social não há quem os vença. Em Portugal, patrão é cabrão, senhor Rocha. Patrão é cabrão.

    E com grande hastes


  7. Pedro Rocha :
    E o senhor, já alguma vez foi patrão?
    Não acredito que seja fácil reunir os tostões para ao fim do mês poder pagar os vencimentos, antecipar o IVA das facturas emitidas e os 23% para a segurança social.
    Patrão também é trabalhador, só que mais esperto, só que mais empenhado, só que mais TRABALHADOR!

    Por acaso já tive a responsabilidade de pagar salários, embora sem a vantagem de arrecadar os lucros. Para ser patrão sobram-me habilitações Pedro Rocha. E não sou tão sacana quanto isso.

  8. Pedro Rocha says:

    Caros amigos,
    Se em 8 em cada 10 Patrões têm o ensino básico é porque não há trabalhadores. Outra conclusão não consigo retirar.
    Quanto a pagar salários e não ter lucros, ou seria uma associação sem fins lucrativos ou então algo pouco diferenciado que não teve subsídio ou arte para vingar.
    Deveremos sempre proteger quem se esforça e quer trazer riqueza para a sociedade e não quem se encosta e barafusta, mas trabalhar, está quieto ó meu!

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar. Blogue Aventar said: hoje nem sequer é um de maio: Tinha uma coisa alusiva  para vir aqui contar. Uma conversa com um casal de trabalh… http://bit.ly/8YemDU […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.