Apostasia: um serviço público no facebook

As estatíticas relativas ao número de católicos no mundo são feitas com base no número de baptismos registados. Todos aqueles que foram baptizados, mesmo que não se considerem católicos, são contabilizados como tal pelo Vaticano.

Em Portugal, segundo o Anuário Católico de 2009, 88.10% da população professa a fé católica! É com base nesses números de “fiéis” que a Igreja Católica continua a defender o seu peso na sociedade. Por esse motivo, e apesar de Portugal ser um Estado formalmente laico (cfr. n.º 4 do Art. 41.º da Constituição da República Portuguesa), ainda se verifica tanta influência dessa instituição em quase todos os aspectos da vida do país. Assim, o abandono formal da Igreja Católica por parte de todos aqueles que não se revêem nela é importante e faz todo o sentido.

De acordo com as normas canónicas, para se abandonar definitiva e formalmente a igreja Católica e, dessa forma, deixar de fazer parte do número de fiéis apresentado anualmente pelo Vaticano, é necessário um requerimento formal, por forma a que seja praticado um “acto de defecção” (ou acto de apostasia).

Os interessados, entre os quais me encontro, têm mais informação disponível.

Comments

  1. Don Basilio says:

    Segundo o que ouvi contar não fácil. O direito existe, mas não é cedido de qualquer forma e quem o requer vê-se num moroso processo arrastado cheio de inquirições.

  2. Carla Romualdo says:

    é por isso que eu todos os dias agradeço aos meus paizinhos não me terem baptizado

  3. maria monteiro says:

    O meu filho só foi baptizado aos 8anos porque no colégio era ano de 1ªcomunhão

  4. adao cruz says:

    Deve ser um processo complicado, mas eu vou tentar. Penso que se houver muita gente a requerer as coisas terão tendência a simplificar-se.

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar. Blogue Aventar said: Apostasia: um serviço público no facebook: As estatíticas relativas ao número de católicos no mundo são feitas co… http://bit.ly/dpqoFp […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.