A Honestidade Intelectual do Expresso…

É pena, chega a ser triste.

Aos poucos, de um jornal de referência que, escrevendo algo logo se acreditava que seria verdade, se vai chegando a um jornal que, escrevendo algo, logo se acredita que muito provavelmente tem gralhas ou omissões. E as omissões não são gralhas ou lapsos…

Aconteceu que o Expresso publicou uma galeria online com o sugestivo título “Viagem ao Douro dos anos 50, sem barragens“.

O título é verosímil. Os autores da peça apenas se esqueceram (terá sido omissão ou gralha?) de referir quer a origem quer a data das fotografias ali publicadas. Não são – de todo! – imagens da década de 50 do século XX. São antes fotografias de Emílio Biel a quem a então Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses (legítima predecessora da actual CP EPE) encomendara o acompanhamento fotográfico da valerosa e insana construção da Linha do Douro (1873-1889), Porto a Barca d’Alva, numa extensão aproximada de 200,5 km. Portanto, algumas fotografias têm mais que 60 anos, têm 137 anos.

Com efeito, nos tais “anos 50, sem barragens” a que alude o documento, e ao contrário do mostrado nas fotografias, já toda a linha do Douro tinha balastro (pedra) na via, algumas das estações tinham já sido largamente ampliadas e algumas das pontes ou viadutos tinham sido substituídos: tal é o caso do Viaduto da Pala (na imagem acima) (outra imagem de 1972, máquina a vapor com carruagens metálicas de fabrico suiço Schindler).

Ainda, e ao contrário do que o texto advoga, os “investimentos em barragens” não foram o sinónimo de se terem feito estradas “e melhoram-se as acessibilidades” porque muitas das estradas ribeirinhas (naturalmente sinuosas – são centenárias embora não tão antigas como o caminho-de-ferro). Portanto, se “ficou mais fácil circular junto ao vale do Douro vinhateiro, hoje património da humanidade” tal se deveu muito, e na maior escala, à chegada do comboio e não às barragens. Pormenores! Tanto mais que ninguém vem quotidianamente trabalhar da Régua para o Porto de barco…

E a patranha continua: “com mais energia verde e com novas acessibilidades junto a esses empreendimentos.” Esta afirmação é feita com base nos latos benefícios que o Douro (ele próprio) tem recebido como contrapartida da exploração da sua riqueza?? É que desde os tais anos 50 não se tem notado. Agora andam todos aflitos a dizer que sim, agora é que vai ser progresso para o Douro… já são os jornalistas do Expresso a dizê-lo, deve ser verdade.

Comments

  1. Paulo says:

    Dario Silva no seu melhor. Rebateste tudo o que eles disseram, erradamente, na reportagem. Parabéns. Manda para o Expresso.

    Paulo Fonseca

  2. cruzjp_ovar says:

    Infelizmente o Expresso já deixou há muito de ser um jornal de referencia. Está sujeito ao jornalismo “a metro” e claro… com interesses comerciais (ou partidários) mais que evidentes, subjacentes (por acaso não haveria no jornal, algum anunciozito a um empreendimento turístico na zona ?… coincidências, claro!).
    O resto já se sabe, os fins justificam os meios (dizem sempre, que são pormenores sem a mínima importância)

  3. josé says:

    Parabéns!. O trabalho sério dá muito trabalho para quem preferiu optar por jornalismo fast-food…. abç

  4. victor sousa says:

    esta é mais uma peça deste triste país. Delapidado, sempre em benefício de uns poucos, e com uma opinião pública deste calibre. Mas do Expresso basta ver quem é o dono, para percebermos a “orientação”…


  5. Três mensagens bem condimentadas .
    É uma pena continuarmos a pensar assim , barragens para turista ver !!!! . Linha do Tua e Corgo e Tâmega não dá lucro , devido à crise ???? , fecha-se , com a promessa da ex. secretária de estado que não , é para manter abertas, só não se sabe quando …….
    Faz-me lembrar a abertura da Linha de Leixões a passageiros , como aqui em Matosinhos é a câmara é socialista , para eleições , abre-se a linha e anda às moscas , com a promessa que irá chegar mesmo a Matosinhos .
    Quando ??? não se sabe …
    Enfim é o País que temos e os governantes que temos , como o povo é sereno ….vamos andando !!!!

Trackbacks


  1. […] originalmente no AVENTAR Categories: Anúncios Tags:barragens, comboio, expresso, jornalismo, linha do douro, sargeta […]


  2. […] … que é como quem diz, ter grandes ideias e escrever grandes textos. Não importa ter que fazer prova de nada do que escreva ou ser importunado com direitos de resposta. O que importa é escrever, escrever, escrever. E se for no Expresso, então deve ser verdade… […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.