O PS de Sócrates visto da minha aldeia

O Victor Baptista poderia ser hoje, assim o tivesse querido em 2005, tal como aconteceu em 1995, Presidente do IEFP, Presidente do Metro, da Segurança Social, Governador Civil, para não falar de outros lugares em Lisboa. Todos eles a ganhar bem mais dinheiro e com mais tempo disponível para se dedicar e influenciar as lutas internas no PS.
Não quis e fez bem, porque tem sido mais útil no Parlamento a defender o Governo do PS, conforme demonstra o estudo feito por entendidos e publicado nas Beiras.

Luís Vilar  As Beiras.

O autor desta declaração de apoio a Victor Baptista à Federação Distrital de Coimbra do PS está presentemente a ser julgado juntamente com Domingos Névoa por um toma-lá-dá-cá que inclui financiamento partidário ilícito. Em breve será também julgado no processo dos amigos dos Correios. Nada disto impediu o diligente deputado Baptista de o ter mantido como responsável pela captação de fundos no distrito nos processos eleitorais do ano passado, e não me venham com a presunção da inocência, que quem mexe com dinheiros deve ser como a mulher de César.

O bom senso impediu-me de publicar este desabafo até ao contar dos votos no PS de Coimbra. Não me meto em searas alheias mas conheci o Mário Ruivo na AAC e guardei dele a imagem de alguém honesto, o que nos tempos que correm não é fácil de encontrar num aparelho partidário. Parabéns Mário.

Baptista perdeu ontem as eleições (notando-se que até Sócrates estava farto deste muito contraproducente apoiante) e como é óbvio vai impugná-las.

Foto roubada ao Diário As Beiras

Trackbacks


  1. […] Valha-nos isso. Aventei algumas vezes sobre o arguido Vilar*, por conta do processo dos amigos dos Correios, ou mais recentemente pelas sua participação nas recentes eleições internas da Federação de Coimbra do PS. […]


  2. […] Victor Baptista processa AR em busca de pensão vitalícia. […]

Deixar uma resposta