Não precisamos de censura da ERC

-O programa pode roçar o ridículo, ser de absoluto mau gosto, pessoalmente não o tenciono ver durante sequer um segundo, aliás vejo pouca televisão e nunca este tipo de conteúdo, mas não estou bem a ver a necessidade em ouvir a ERC. Em rigor, nem considero sequer justificável a existência de tal entidade, excepto servir para estender o tentáculo do Estado onde ele não alcança e gastar mais alguns Euros ao contribuinte, mas já sabemos bem o que a casa gasta em Portugal. A TVI detém os direitos, terá pago aos intervenientes, cabe-lhe decidir, se e quando emite o programa. Os espectadores têm a palavra final, graças ao botão do comando que lhes permite mudar de canal. Meter nisto a ERC, é aceitar de forma bovina, que mais uma vez, outros decidam por nós. Para esse peditório já demos durante algumas décadas, com o argumento que não estávamos preparados para decidir. Basta!

Comments


  1. Se está pago, está certo…

  2. António de Almeida says:

    Ou estará pago, ou receberá a família, desconheço se as televisões pagam à vista ou deferido no tempo. Para além do mais, Carlos Castro não terá sido o único a receber pelo programa, outros que nada têm a ver com o assunto, participaram e certamente receberam ou irão receber… A TVI, que faça o que entender…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.