Joseba Sarrionandia, liberdade

Joseba Sarrionandia ganhou um prémio literário e para o receber teria de voltar para a cadeia. Confuso? estamos no País Basco, governado pelo PSOE.

Descobri Joseba Sarrionandia no excelentíssimo Do trapézio sem rede. Depois de ler isto:

Quando o chefe da polícia Ángel Martínez enfia o cano
do seu revólver no ânus do prisioneiro nu
e a imagem se torna nojenta, patética e cheia de sangue,
que importância tem para o jovem torturado
se o poeta é um fingidor, como disse Pessoa?
Alguma vez G. K. Chesterton visitou La Salve?
Há alguém nas celas de Intxaurrondo que conheça
Hermann Broch?
Quando está, totalmente destruído, diante do juíz,
como poderá o jovem torturado explicar
o significado de correlativo objectivo?
Como poderia Molly Bloom compreender um nascer do sol
tricotado com agulhas na prisão de Carabanchel?
Quem é Michel Foucault para o homem que passa dez meses
a definhar numa cela?

(… ler o resto)

até cometi a heresia de verter o seu Diário de Bordo para português. Pelo meio li  mais deste poeta da liberdade definhando em celas, e fico por aqui para não me armar em gajo que escreve sobre a poesia dos outros (passatempo detestável: os poemas fazem-se, amam-se ou nunca, não se chulam).

Parabéns Sarrionandia. Quanto a essa de voltar para a cadeia como recibo de um prémio, na língua que por ser de Castela não deixa de ser bela, joder. Mas lá que merecias um Nobel, mereces.

Comments

  1. irinaneves says:

    Estamos buscando apoio para o caso do preso político JOSEBA VIZAN GONZALEZ.

    A petição contra a sua extradição já passou de mais de 1.000 assinaturas, assine a petição: http://tinyurl.com/liberdadeajoseba

    Conheça mais sobre o caso: http://liberdadeajoseba.blogspot.com.br/2013/02/carta-joseba-armando-faria-neves_13.html