Prémio Nobel da Literatura para o poeta Tomas Transtromer

A Academia Nobel decidiu premiar o poeta Tomas Transtromer com o prémio Nobel da Literatura 2011. Praticamente desconhecido em Portugal, com apenas alguns poemas traduzidos e dispersos (alguns a partir do castelhano), Tomas Transtromer é, curiosamente, um conhecedor de Portugal, como descobri aqui. Com a devida vénia a Sylvia Beirute e ao poeta e tradutor Luis Costa, eis um poema significativamente intitulado “Lisboa”

LISBOA
No bairro de Alfama os eléctricos amarelos cantavam nas
subidas.
Havia duas prisões. Uma delas era para os gatunos.
Eles acenavam através das grades.
Eles gritavam. Eles queriam ser fotografados!
“Mas aqui”, dizia o revisor e ria baixinho, maliciosamente,
“aqui sentam-se os políticos”. Eu vi a fachada, a fachada, a fachada
e em cima, a uma janela, um homem,
com um binóculo à frente dos olhos, espreitando
para além do mar.
A roupa pendia no azul. Os muros estavam quentes.
As moscas liam cartas microscópicas.
Seis anos mais tarde, perguntei a uma dama de Lisboa:
Isto é real, ou fui eu que sonhei?

Comments

  1. Raul Iturra says:

    Agradeço a simpatia de A.Pedro Correia e colaboradores, em dar-nos a conhecer a escrita da, e dis bem, um poeta desconhedido em Portugal.Nao conheço a obra, mas o poena que nós entrega, revela o bom humor de um homem que dedicou a sua vida a escrita e a lutar pela liberdade. Teve que fugir de um país neutral, invadido com todo, pelo inimigo do povo. Mas o poeta parece ter ultrapassado, como Cyrulnic, a sua resiliência reflecte-se no poema. Não era sem tempo. O ano de ser laureado, Borges faleceu. Neruda, apenas um ano a seguir, sendo essa morte preparada como a dos que pertuvavam a ditadura do Chile, como sabemos hoje. O seu saber psicológico, prece ser parteda lbedade sos seus versos, não métricod, ms livfre como o su saber-Agradeço esta informação, qe me fez ler as encoplédias perto de mim