Ainda os horários zero dos professores, uma explicação simples

Este é um verão estranho para os professores – é o único momento do ano em que podem ter férias e nem isso o governo permite. Para os que estão com horário zero (sem serviço atribuído) os últimos dias têm sido passados à volta dos concursos e dos erros, sucessivos, do MEC. Para os contratados é o precipício, com o Nuno Crato a insistir no passo em frente.

Mas porque é que Nuno Crato arriscou perder o capital político que tinha num processo tão complicado como o dos concursos?

Há, basicamente duas teorias, mas antes disso queria formular uma história que ajuda a perceber isto dos horários zero:

Nuno Crato, o Governante do Rei Gaspar, chamou todos os contratados à maior sala do reino e mandou-os sentar. Uma cadeira para cada um. Depois de estarem todos sentados, pediu que saíssem para uma sala, mesmo ao lado.

A mando do Rei, retirou uns milhares de cadeiras (contratados despedidos) e mandou entrar Professores dos Quadros, os tais DACL, ou seja, mandou entrar os professores de horário zero (sem serviço atribuído).

Mandou-os sentar e quando todos se sentaram nas cadeiras onde cabiam, mandou regressar ao ponto de partida meia dúzia destes “efectivos”.

Era a hora de voltar a mandar entrar na sala o grupo dos contratados, agora com as cadeiras todas ocupadas pelos DACL.

Foi este o processo usado pelo Governo para despedir alguns milhares de professores, ainda que explicado de forma simplista.

E este é o ponto – ao contrário do que alguns por aí defendem, este não foi um processo que resultou do acaso.

Foi bem pensado e ainda melhor executado porque vai concretizar um objectivo do Governo: dispensar cerca de 20 mil professores contratados. Assim, simples!

A esta hora um leitor menos envolvido nestas coisas poderá pensar, mas, se não há dinheiro…

No limite, fecham-se as escolas porque não dão lucro e ficam abertas apenas as empresas com parcerias público-privadas ou as fundações. Ou, no limite, a Lusófona alarga a sua intervenção ao básico e ao secundário.

Comments


  1. João Paulo, porque me parece que és um corajoso (e por isso já colei este link noutro post teu), aqui vai a sugestão: fechar as escolas todas a cadeado https://www.facebook.com/events/446899928678252/

    • Dora says:

      Margarida, vou meter-me na conversa (desculpe, João Paulo):

      Já pensou nesta forma de protesto a nível de, para começar,:

      – quando mesmo?
      – com quem?


      • só agora percebi que tive dedinhos para baixo … Dora, espere, terá a sua resposta (na altura, mais forte do que palavras). Conto com professores, pais e alunos.

        • Dora says:

          Os dedos, Margarida, são como os interruptores – umas vezes para cima e outras para baixo, dependendo da iluminação que se pretende…
          🙂

          Para continuar as minhas questões:

          – quando fala do boicote de dia 4, a seguir aos cadeados nas portas das escola, está a referir-se a quê?

          (vai desculpar-me, mas se está a tratar disto a nível do facebook, para saber se adiro ou não tenho de saber o essencial.

    • Dora says:

      Margarida,

      Enganou-se no verbo: Encerar as escolas é uma coisa; encerrar é outra…

      :))

      Estamos todos a precisar de férias, eu sei….

      🙂


      • Dora, … Sim,. Vá à merda.

        • Dora says:

          Preferia que me respondesse às questões colocadas e que não foram respondidas.

          Não pode e não deve mandar as pessoas à merda sempre que estas colocam questões sobre este protesto no fb.

          Estou a dialogar com uma das coordenadoras, certo?

          Se é por causa do encerar as escolas, não me diga que não achou piada.

          Está com muita piada e até dá para sorrir a imaginar a cena….

          :))

  2. Clara Maria says:

    Estão a fazer uma tempestade num copo de água. É claro que os professores do quadro, com mais idade e bem mais conhecimento científico e experiência pedagógica devem ter prioridade sobre os contratados, mal preparados e com reduzida experiência pedagógica!

    • Sandra Cruz says:

      Se 15, 16 e 20 anos de experiência para si Clara Maria é pouca experiência, há-de me dizer o que é experiência! Por favor!!! Há grupos de docência com muitos professores experientes que nao entram no quadro porque não abrem vagas!!!!

    • Dora says:

      Olá, Clara!

      Querem ver que ainda vais colocar cadeados na tua escola e boicotar o início do ano lectivo!

      (desculpem, mas isto só lá vai com algum sorriso, caso contrário é uma desgraça)

      :))

      • o morias engomion ou stultitiae lau says:

        olá dora mas isto só lá vai? vai adonde
        com algum sorriso, um qualquer?
        pode ser um de rigor mortis?
        agora tá na moda o do joker…comé que vai o grupe…vai bien?
        nã me digas que ficaste com horário zero…

        com a tua nota deves tar com uns 27 ad valorem né…
        mas a antiguidade conta
        já há pessoal com 60 e nem sai nem deixa de tar doente

        • e o pessoal do Ensino Especial vindo dos ex-de agronomia раз.... says:

          a margarida az não era de educação musical do 2º ciclo?

          a educação musical também foi à vida?

          bolas isto tá uma crise…

    • palavrossavrvs says:

      Que parvoíce!

      • o morias engomion ou stultitiae lau says:

        tou de acordo…de accordo com que parvoíce isse…é um e-nigma ó alpha e ómega mas nã sigma…
        desvios padronis da estultia…

    • Mariana says:

      Indignada…….e chocada….com as palavras escritas pela CLARA. Sou professora do quadro e considero uma vergonha para a nossa classe o que disse. Trabalhamos todos para o mesmo, e vi colegas com muitos anos de serviço desesperadas com esta situação. Também não me parece que o tempo de serviço seja sinónimo de competência. Há profissionais incompetentes em todas as classes e com muitos anos de experiência. As escolas, são por natureza locais onde todos aprendemos. Aprendemos com as crianças e com os colegas. Esse é que deve ser o espírito (os contratados não são lixo Clara).

    • Percy says:

      Professores contratados com reduzida experiência pedagógica??? 20 anos de serviço serão pouca experiência? Será que o tempo de serviço significa necessariamente competência pedagógica? Que pensamento tão limitado! É por haver gente que pensa assim que estamos nesta instrumentalização e desumanização da escola pública.

  3. Clara Maria says:

    Todas as medidas propostas pelo Sr. Ministro Nuno Crato, inclusive a Proposta de alteração Curricular têm o meu total apoio, pois considero-as muito bem pensadas e facilmente exequiveis!


  4. Clara, obrigado por ter comentado. Posso entrar na discussão? Vamos lá por partes:
    1) Se é ou não uma tempestade num copo de água, sugeria que fosse conversar com alguns colegas com 30 anos de serviço que foram obrigados a concorrer; poderá também ir falar com algum director (de preferência, um daqueles que não foi colocado pelo PSD) para ele explicar o que vai acontecer na escola;
    2) Aqui, neste post, bem como em todos os que escrevi no Aventar sugeri que os contratados deveriam ficar à frente ou atrás de A ou de B. Nada disso. A questão não é essa.
    3) Repito: o MEC, por questões financeiras (TROIKA, crise,….) e por questões ideológicas (destruir a escola pública, para apostar no mercado privado de educação) está a retirar qualidade à escola pública, despedindo professores.
    4) Além de despedir, ainda coloca em causa anos e anos, milhares de projetos porque algum imbecil se lembrou de colocar 15 mil efectivos a concurso.
    5) Quanto ao seu apoio, entendo que concorde com o aumento dos alunos por turma, com a redução de horas para os diretores de turma, com os cortes de cursos CEF e Profissionais; estou certo também que concorda com o fim do estudo acompanhado e da formação cívica; concorda com a desvalorização das artes e da educação física e até é capaz de concordar com os cortes no ensino especial e nos apoios. Todas medidas que merecem o aplauso.
    6) Mas não o meu!

    • o morias engomion ou stultitiae lau says:

      parvo eira…dá parvus né?
      desde 2008 as turmas têm perdido pessoal para a emigração

      para a holanda de 2002 até 2007 a secundária da baixa da banheira perdeu quase 800 e manteve o mesmo nº de profes

      e o vale da amoreira está vazio ou quase…logo

      és muito mau a fazer con tásse….e és de mate

      bolas cheque-xeque-mat

      do arsenal do alfeite de 2007-2011 …40 putos em 200 e poucos
      dá 20% fora os moldavos e romenos que voltaram às origens

      e angolanos e brasucas
      lá no norte não emigram pô?
      é só janados

  5. Anabela Magalhães says:

    Nem o meu!

  6. Joel Ds says:

    Não se confunda uma revisão curricular com um desbaste curricular, que é o que está em curso. Está-se a hipotecar o futuro dos nossos filhos e a acentuar as desigualdades entre quem tem dinheiro para estudar na escola privada e aqueles que são obrigados a estudar na escola pública, com menos professores, menos apoios e numa escola em que o desinvestimento do Estado é total. A escola pública minimalista e salazarenta está a ser-nos imposta novamente, à força, 38 anos depois, com a redução drástica do tempo e dos profissionais dedicados ao ensino das artes, contribuindo assim para uma escola pública pobre e formadora de cidadãos menos cultos, mais facilmente subjugáveis e submissos às políticas que lhes são impostas.

    • o morias engomion ou stultitiae lau says:

      Joel Duque? bolas meu até tás bem colocado

      quantos filhos tens já sem futuro?

      e o negócio do sobro e azinho?

      • e o pessoal do Ensino Especial vindo dos ex-de agronomia раз.... says:

        minimalista e salazarente?
        bolas pá o propedêutico tinha menos profes que o 12º

        e o antigo 7º dos lyceos tinha bué de horas

        e o ensino técnico bué de profess para um reitor

        pessimamente pagos mesmo o reithor pelos padronis actualis

        nesse senso num tamos não….

        reforma em 1973….1250$00 em média

        em 1984 a profe reformada em 1973 ganhava menos 40 contos que a base do quadro no mesmo ano…

        só com o cavaquistão veio a equiparação dos pensionistas

        logo voltar aos anos 80 ainda não chegamos

        e muito menos ao do marcellinho

        inda bem jo-el que nã és profe de história

        apesar de também não seres assis tão bom no resto
        dogmático à brava…melhorastte?

  7. Pedro Marques says:

    http://ilcao.cedilha.net/?p=6685 Têm toda a razão João Paulo. Mas para defender o ensino, e para defender a aprendizagem e tudo mais, não devia defender a ortografia imposta pelo PSD e Pelo Cavaco o AO90. E deixo-lhe este endereço, e pense melhor. http://ilcao.cedilha.net/?p=6685
    E continue a defender os professores e a escola pública. Mas passe a defender a língua portuguesa.


  8. Durante décadas e anos a fio, 30 a 40 mil Professores ficam todos os anos com horário-zero… e, além disso, com… salário zero – e até 26/04/2000, com subsídio de desemprego zero: os Professores Eventuais, depois chamados de Provisórios, mais tarde rebatizados de Contratados, nome pelo qual são conhecidos ainda hoje.

    Para memória futura:

    Primeiro levaram os comunistas,

    Mas eu não me importei

    Porque não era nada comigo.

    Em seguida levaram alguns operários,

    Mas a mim não me afectou

    Porque eu não sou operário.

    Depois prenderam os sindicalistas,

    Mas eu não me incomodei

    Porque nunca fui sindicalista.

    Logo a seguir chegou a vez

    De alguns padres, mas como

    Nunca fui religioso, também não liguei.

    Agora levaram-me a mim

    E quando percebi,

    Já era tarde.

    Bertolt Brecht

    Dados: publicados em APEVT

    E é fácil ver o que vai acontecer: já para o ano, muitos destes 16 mil quadros de horário zero e em mobilidade especial aceitarão a redução salarial já prevista na lei, muitos fugirão para o limbo da aposentação ultra-penalizada e nos anos seguintes os sobrantes serão despedidos pelo MEC de então, já a custo zero.
    É que o despedimento de contratados passará a ter custo zero já para o ano.
    Por este andar, a troika imporá lá para 2013/14 o fim das indemnizações também para se despedir efectivos. Aí, o ministério da educação, em dois ou três anos, amortizará os custos com os horários zero dos quadros. Como? Simples: recrutando Contratados para tapar esse buraco e pagando-lhes metade ou um terço do ordenado que esses Quadros recebiam.
    O Crato/Coelho já terão até tranquilzado a troika, que inicialmente surpreendida terá repreendido o Coelho por estar a esbanjar dinheiro mensalmente com estes 16 mil ‘improdutivos e inúteis’ DACL’s e DAR’s.

  9. e o pessoal do Ensino Especial vindo dos ex-de agronomia раз.... says:

    14 milhões e meio do superior nem para 1000 profess do básico dá
    já 15 mil a menos dos contratados dá para os cortes que o superior não faz nem a ferros

    é aritmética simplex
    prof nível 100 em 1992 – 100 e tal contos
    20 anos depois 260 contos….

    superior 240 contos por prof. assistente em 1992
    hoje 3000 eurros= 600 contos
    e há 40 mil hoje para 20 mil funcionários das unives e politecos
    e 250 mil alunos…

    é um rácio de 1 para 6 e picos…

    100 mil profes para 1200.000 é um racio 1:12

    ou se se fizerem as contas ao 1º ciclo do básico o rácio aumenta…

    en fim qué que interessa
    mais uns anos 6 ou 7 temos aumentos de 70% ao ano
    e greves para exigir aumentos de 150% ao mês…

  10. Vsramos says:

    A FESTA

    Vendem o meu país ao desbarato
    E o futuro dos meus filhos
    Vale pouco mais que um courato!

    Já lhes dei um presunto
    Querem agora o reco inteiro
    E nos meus bolsos já não há dinheiro!

    Metemos a raposa dentro do galinheiro
    Estamos espantados porquê?
    Por causa do lodo no chiqueiro?

    No galinheiro-mor, lugar de fé
    Os eleitos deleitam-se e dormem!
    O povo reza o terço e canta avé!

    O galo-mor assobia e vai à praia
    Orelhas moucas, senis e entupidas
    Indiferente já não ouve a vaia!

    Mas sente-se no ar um surdo clamor…
    Ribombam de silêncio trovoadas
    Saindo de bocas esfomeadas!

    O povo, como sempre, inharro e servente
    Não mexe, nem se queixa…
    Do cimo, alguns lhe gritam que aguente!

    E como zombies andando e resmungando
    Vão ouvindo a eterna canção
    De que no céu é que está a salvação!

    Pobre país, entregue a imbecis…
    País de piolhosos e mal lavado
    Leva na mona e põe a culpa ao fado!

    Pobre país, entregue a mafiosos,
    Doutores de pacotilha…
    Sempre a queixar-se e a levar n’anilha!

    País de heróis -que treta!-
    País sempre à procura da chupeta
    Habituado a chupar na malagueta!

    Revolta-te Escravo! Enxota as moscas
    Que te sugam o sangue do tutano!
    Burro já és! Dá um pinote magano!

    Liberta-te da cambada de xulos
    Que te moem… Por uma vez espirra
    Dá um peido que te alivie… ao menos a barriga

    Liberta-te gandim! Protesta!
    Ou então não…lava o focinho, ranhoso,
    E vai à procissão… que hoje é Festa!

    Abraços

  11. գիշեր says:

    isto é claramente um ataque aos professores

    doutores de pacotilha…é um aluno de certezinha…ou pai dum…

  12. գիշեր says:

    o colega é pouco permeável vou já criar o sindicato dos desempregados a lombo longo thermo

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.