O apogeu social do idiota

A idiotização radical das organizações humanas parece ser um processo irreversível, mas é esse processo que garante que os sistemas de poder mantenham a sua integridade e prossigam o desempenho da sua função, quer operativa, quer doutrinária, fundada exclusivamente em rituais de submissão e dependência.
É esse modelo teórico e funcional que é transmitido em rede, como uma irrigação vascular e fractal da idiotice, até aos pontos mais distantes e interiores da estrutura social.

Uma sociedade de cobardes e paralíticos morais, sem nervo crítico e analítico para distinguir o certo do errado, está num estado de desenvolvimento antropológico inferior ao tribal, ficando mesmo a dever ao homem primitivo a integridade e a coragem que este demonstrou ao enfrentar a vida e o mundo com um repertório filosófico e tecnológico infinitamente mais frágil.

Entre a barbárie da excisão genital ainda praticada por tribos de raiz sociológica e cultural pré-histórica e a lobotomização ética e moral do idiota contemporâneo, vai a distância da responsabilidade acrescida que a este cabe no desenvolvimento e progresso da sociedade humana.
Há, contudo, um lado positivo nisto tudo. E nós vamos descobri-lo à nossa custa.

O Bloco e os cobardes

ANGOLA ACTIVISTS TRIAL

O Bloco de Esquerda apresentou hoje, na Assembleia da República, um voto de condenação à repressão em Angola, exigindo a libertação dos activistas detidos pelo regime opressor liderado pelo carniceiro Eduardo dos Santos. O PCP uniu-se à direita para o chumbar.

Como era de esperar, PSD e CDS-PP votaram contra a iniciativa bloquista. Não admira tendo em conta o passado de relações vassalas do anterior governo com a ditadura angolana, com tantos e tão humilhantes episódios que terminaram com o governo português curvado e de rabo para o ar, perante a hegemonia dos oligarcas de Luanda. Rui Machete que o diga! [Read more…]

Mundo civilizado?

O Público chama a atenção para um “cantinho” da agenda noticiosa.

Vamos continuar a fazer de conta?

Ao Cuidado dos ” Aventarias ” desta vida.

 

” Porque ”

Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

in Mar Novo (1958) de Sophia de Mello Breyner Andresen

Chantagem e cobardia: a lição do PàF

epa04865535 President of PSD (Social Democratic Party), Pedro Passos Coelho (R), greets the CDS-PP (Social Democratic Party) president, Paulo Portas (L), in Lisbon, Portugal, 29 July 2015, during the presentation of the coalition electoral programme for the upcoming legislative elections that will take place 04 October. EPA/MARIO CRUZ

O PSD e o CDS-PP, apesar de coligados numa só espécie de partido, pretendiam ter dois representantes no debate de 22 de Setembro, organizado pelos 3 canais nacionais em simultâneo. O Partido Socialista, e posteriormente a CDU, opuseram-se, e bem, à tentativa de Passos Coelho de trazer consigo o número dois da lista da coligação por Lisboa. Se as propostas são as mesmas e não há nada que os separe, qual é a necessidade de estarem lá duas pessoas para dizerem exactamente o mesmo? [Read more…]

Havia necessidade? Governo de cobardes!

Bastou o homem apontar-lhe o dedo e dizer que o ia encontrar. O medicamento já está a caminho. Shame, shame, everybody knows your name!

«Os animais não têm direitos»

apa_torres_vedras

Um dia depois do competentíssimo e sapientíssimo veterinário, mas também (ó coerência!) ganadeiro Joaquim Grave ter voltado a dizer que os animais não têm direitos, no extremamente imparcial programa da RTP Prós e Contras, moderado por esse grande (a mim até me parece cada vez mais inchado) vulto da televisão que é Fátima Campos Ferreira, os pobres animais foram alvo de mais um ataque hediondo e cobarde.  [Read more…]

O mérito (pelos sucessos da política de austeridade)

está na coragem do Governo e na cobardia do Povo, disse com os habituais eufemismos (firmeza, honra, blá-blá) Nuno Magalhães esta manhã no Parlamento.

Esconde-se atrás do FMI

Schulz elogia Governo português por «não se esconder atrás da troika»